Inicio da I Guerra do Golfo

16 Janeiro 1991

Guerra do Golfo foi um conflito que aconteceu entre os Estados Unidos (liderando forças internacionais) contra o Iraque em Janeiro de 1991. O ataque americano foi consequência da invasão do Kuwait pelo exército iraquiano em 1990. Essa guerra ficou internacionalmente conhecida por causa das imagens do conflito que foram transmitidas em tempo real pela cadeia televisiva dos Estados Unidos.

A invasão do Kuwait pelo Iraque foi consequência da insatisfação do governo iraquiano com determinadas acções do governo do Kuwait. Para entendermos os motivos que levaram os Estados Unidos a atacar o Iraque, é necessário primeiramente entender as razões que levaram o Iraque a invadir o Kuwait a partir de 2 de Agosto de 1990.

O contexto da invasão do Kuwait na data citada remonta a acontecimentos da década de 1980 relacionados com a Guerra Irão-Iraque. Esse conflito foi travado entre as duas nações entre 1980 e 1988, e o ataque do Iraque ao Irã fazia parte dos interesses internacionais, que usaram o Iraque como instrumento para barrar o avanço da Revolução Islâmica, que havia acontecido no Irão em 1979.

Durante essa guerra, os iraquianos tiveram apoio dos Estados Unidos (o grande interessado em enfraquecer o Irã) e da Arábia Saudita e Kuwait (estes emprestaram grandes somas de dinheiro ao país governado por Saddam Hussein). Esse amplo apoio internacional impediu que os iraquianos fossem derrotados, e a guerra foi encerrada em um status quo ante bellum, ou seja, em um empate.

Acontece que, após a guerra, a economia iraquiana estava em crise e era necessário aumentar a arrecadação do país. A maior fonte de renda do Iraque era a venda de petróleo, porém, o valor do barril era considerado baixo pelo governo iraquiano. Em Janeiro de 1990, o barril de petróleo era vendido a 21 dólares. Em meados do mesmo ano, o barril já era vendido a 11 dólares.

A decisão de Saddam Hussein é vista pelos historiadores como um erro estratégico, pois o governo iraquiano não havia considerado que os Estados Unidos jamais permitiriam o fortalecimento de um país que poderia ameaçar a soberania da Arábia Saudita, o grande aliado dos americanos no Oriente Médio. Além disso, a invasão do Kuwait tornaria o Iraque um dos países com as maiores reservas de petróleo do mundo, algo que também não receberia o aval americano.