A Microsoft compra a Hotmail

2 Janeiro 1998

Quando a Microsoft quis comprar o Hotmail no outono de 1997, ofereceram uma soma que lhe permitiria embolsar dezenas de milhões de dólares. Uma semana depois estavam de volta, e todas as semanas desde então, por dois meses seguidos.

Sem sucesso pediram então que o intermediário fosse a Redmond para conversar com Bill Gates, fundador da Microsoft.

A Microsoft voltou com uma proposta de meio bilhão de dólares. “Você está louco!”, gritaram os negociadores. A tensão crescia enquanto a Microsoft ia colocando mais dinheiro na mesa: 200 milhões. Duzentos e cinquenta. Quando os negociadores ofereceram cerca de 350 milhões de dólares, a maioria dos executivos mostrou se favorável a aceitar.

O acordo foi anunciado. O Hotmail havia sido negociado por 2.769.148 ações da Microsoft, na época valendo a quantia de 400 milhões de dólares.

Apenas oito meses após o anúncio do acordo, 400 milhões de dólares pagos pela Microsoft pareciam uma pechincha, especialmente se levando em conta que a base de usuários do Hotmail havia mais do que dobrado desde a venda da empresa. Com 22 milhões de contas de webmail ativas, a empresa estava atraindo 125 mil novos usuários por dia.