Ditador romeno, Niolae Ceausescu é deposto

22 Dezembro 1989

Dezembro de 1989 marcou a queda de Ceaușescu e o fim do regime comunista na Roménia, uma mudança violenta, que resultou em mais de mil mortes (1.167 mortos )durante os eventos decisivos em Timisoara e Bucareste.

Após uma semana de estado de intranquilidade na cidade Timișoara, Ceaușescu perdeu o controle sobre o governo do país, fugindo de Bucareste após convocar uma reunião de apoio que se voltou contra ele em 21 de Dezembro de 1989, sendo preso e executado em 25 de Dezembro de 1989. A série de eventos conhecida como a Revolução Romena de 1989 permanece até hoje uma questão de debate, com muitas teorias conflitantes sobre as motivações e mesmo as acções de alguns dos personagens principais.

Um antigo activista marginalizado por Ceaușescu, Ion Illiescu, conseguiu reconhecimento nacional como líder de uma coligação governamental improvisada, a Frente de Salvação Nacional (FSN), que proclamou a restauração da democracia e liberdade em 22 de Dezembro de 1989. O Partido Comunista foi declarado ilegal e as medidas mais impopulares de Ceaușescu, tais como o Decreto 770 que proibia o aborto e a contracepção foram revogadas.