Guerra Fria – Encontro entre os Presidentes R. Reegan e M Gorbachev

11 Outubro 1986

Em Outubro de 1986, terminou em Reykjavik o encontro entre o então presidente americano Ronald Reagan e o então secretário-geral do PC soviético, Mikhail Gorbatchov. Foi um marco na superação da Guerra Fria.

As relações tensas entre os dois estadistas foi também o motivo da escolha de Reykjavik como ponto de encontro. Nenhum dos dois queria viajar ao país do outro. Embora membro da Otan, a Islândia ficava geograficamente equidistante dos Estados Unidos e da União Soviética, exigindo assim um esforço igual de ambos.

O encontro na capital islandesa foi importante sobretudo para que os dois políticos se conhecessem e pudessem eliminar as reservas mútuas. Não se acertou de antemão que temas seriam tratados, nem que resultados poderiam ser alcançados, a fim de não criar grande expectativa pública em relação à conferência de cúpula.

Pois havia muitos problemas: de um lado, os mísseis soviéticos de médio alcance SS-20, que ameaçavam toda a Europa Ocidental. Do outro, o programa americano de defesa espacial contra mísseis SDI – apelidado de “Guerra nas Estrelas” –, que os EUA começavam a desenvolver.

Das várias reuniões tidas nada “saltava” de pacificador…o impasse mantinha se . Mas antes de retornar a seus países, Reagan e Gorbatchov manifestaram o desejo de se reunir ainda uma vez. Nesse encontro adicional, Reagan apresentou uma proposta espontânea que surpreendeu não apenas a Gorbatchov.

Tampouco a diplomacia americana tinha previsto tal passo. Posteriormente, Reagan descreveu da seguinte maneira a sua sugestão: “No final da tarde, apresentei ao secretário-geral uma proposta inteiramente diferente. Uma moratória de dez anos para o desenvolvimento do programa SDI e, em contrapartida, a completa destruição de todos os mísseis dos respectivos arsenais dos nossos países!”.

A longo prazo, foi essa última e inesperada sugestão que quebrou o gelo nas relações bilaterais. O encontro de Reykjavik atingiu assim seus objetivos: Reagan e Gorbatchov conseguiram uma aproximação pessoal e a desconfiança recíproca foi eliminada.

12/8/1987 President Reagan and Soviet General Secretary Gorbachev signing the INF Treaty in the East Room

Mas a conferência de cúpula da Islândia foi também um verdadeiro marco na superação da Guerra Fria. Pela primeira vez, os líderes das duas superpotências declararam publicamente a sua disposição de destruir armas já existentes. Tais medidas, negociadas e postas em prática mais tarde, foram o começo de um relacionamento de confiança entre as duas partes.

Sem o entendimento de Reykjavik, o fim do Pacto de Varsóvia não teria sido pacífico. Tampouco teria sido viável a posterior unificação da Alemanha.