Golpe Militar no Chile

11 Setembro 1973

A 11 de Setembro de 1973, sob ordens de Augusto Pinochet, os militares chilenos derrubaram o governo Salvador Allende. O presidente foi morto em circunstâncias não esclarecidas e Pinochet instaurou uma ditadura militar.

Nesse mês de 1973, Santiago – capital política e económica do Chile – amanheceu aos ruídos de aviões que sobrevoam o centro da capital, o palácio presidencial da Moneda foi cercado por tanques das Forças Armadas. Salvador Allende fez apelos a população contra o golpe, mas horas depois percebeu que pedir resistência ao povo chileno custaria muitas vidas. Fez o seu último discurso ao povo na rádio da Central Única dos Trabalhadores .

Minutos depois de um discurso de Allende o palácio foi bombardeado e invadido pelos soldados golpistas. Allende recebeu de Pinochet um telefonema em que oferecia ao presidente e a sua família um avião para que abandonassem o país, Allende disse que só sairia do Moneda morto; e assim aconteceu. A versão divulgada pelo governo militar dizia que Allende matou-se com um tiro na cabeça. Porém, há quem acredite que os soldados atiraram no presidente. Para solucionar esse mistério, em 15 de Abril de 2011 a justiça chilena, a pedido de Izabel Allende – filha de Salvador -, decretou a exumação do corpo para descobrir a real causa da morte.