Nascia Giovanni Agnelli fundador da Fiat

13 Agosto 1866

Nasceu em Villar Perosa, a 13 de Agosto de 1866, e, faleceu em Turim, a 16 de Dezembro de 1945. Agnelili foi um empreendedor italiano, fundador da FIAT. Filho de Edoardo Agnelli e de Aniceta Frisetti, foi antepassado da famosa família de empreendedores de Turim, avô de seu homônimo Gianni Agnelli. Proprietário de terras, foi oficial de cavalaria e senador do Reino.
Quando um grupo de italianos se associou e formou, em 1899, a Fabbrica Italiana Automobili Torino (FIAT), pretendia fazer concorrência à indústria automobilística francesa e desenvolver inovações para carros de corrida.

Todavia, Agnelli, primeiro secretário, deu outro rumo aos planos. Interessado em fazer uma linha de produção em massa, conseguiu lançar as bases do que hoje é um complexo industrial. Sob seu comando, a FIAT conseguiu se destacar na indústria de motores e entrar em todos os sectores da indústria pesada — desde a construção de navios de guerra até aviões. Em 1932, Agnelli esteve na União Soviética. A visita foi providencial e resultou, logo após a Segunda Guerra Mundial, num convite do governo soviético para que a FIAT construísse o parque industrial automobilístico da União Soviética.
Era o único filho de Edoardo Agnelli (18 de Julho de 1831 – 7 de Novembro de 1871) e de Aniceta Friscetti (1840 – 1920). Seu pai era criador de bicho-da-seda, um negócio que faria prosperar a família, como demonstra que em 1853 quando compraram o casarão do Séc. XVIII para os herdeiros do conde Piccone della Perosatio.

Iniciou seus estudos no colégio San Giuseppe e daí ingressou na academia militar de Módena e na Escola Militar de Pinerolo, de onde saiu como tenente de cavalaria em 1889, ano em el que também se casa com Clara Boselli (1869 -1946), irmã de um capitão de corveta. Recém graduado da academia, é destinado a Verona e Clara parte com ele. Ali nascerá sua primeira filha,Caterina Aniceta Agnelli (1889 – 1928).


Não obstante, nem a cômoda vida em Verona nem seu posto de tenente, despertaram o interesse de Giovanni, apaixonado pela mecânica. Em 1884 havia visitado a Exposição Universal de Turim, onde conheceu Galileo Ferraris e pôde contemplar os melhores avanços da época. Obstinado em seu empenho decidiu montar seu próprio laboratório no sótão sob o palácio de Verona onde morava. Neste local, ele trabalhou e investigou o motor de explosão, até que o mesmo laboratório voou pelos ares numa das explosões. Lá ele também consolidou sua relação com o professorEnrico Bernardi, engenheiro e pioneiro no automobilismo italiano. Juntamente com seus colegas, o tenente Gropello e o soldado Scotto, fabricaram uma metralhadora e um paraquedas. Certo dia, Scotto trouxe um velho e desmantelado motor Daimler, sem carburador. Logo eles o consertaram e o puseram a trabalhar até que a embraiagem saltou em pedaços e por pouco mata Scotto. Em 1892, ano em que nasce o seu segundo filho, Edoardo (1892 – 1935) pendurou as chuteiras após haver finalizado o serviço militar e regressa para casa, em Villar Perosa, decidido a dedicar-se à agricultura e à sua família, modernizando seu material agrícola para explorar as já notáveis propriedades que possuía.

Em 1895, apenas três anos depois, é nomeado prefeito de Villar Perosa e durante o seu mandato, que foi ininterrupto até o dia de sua morte, correu a cargo dos impostos dos cidadãos, como faria seu neto Gianni até 1980.