Um semáforo é a causa de um dos maiores assaltos de sempre …

8 Agosto 1963

Assalto ao comboio de transporte de valores é uma referência a um roubo a uma locomotiva ocorrido a 8 de Agosto de 1963 no condado de Buckinghamshire , na Inglaterra. Na ação, um grupo de 17 pessoas (15 ladrões e dois cúmplices) roubou a quantia de aproximadamente 2,6 milhões de libras esterlinas de um comboio que ia de Glasgow, na Escócia, para Londres, transportando depósitos bancários.

Os assaltantes pertenciam a dois gangs de Londres. O roubo foi planeado por Bruce Reynolds e Ronald Biggs, que se haviam conhecido na prisão alguns anos antes.

Os assaltantes foram avisados, pouco após a meia-noite, de que o comboio havia partido de Glasgow. Era o gatilho para o início da operação. Os assaltantes partiram em dois Land Rovers e um camião  do Exército roubado e deixaram o esconderijo – a fazenda Leatherslade, distante 40 quilómetros do local do roubo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Pouco tempo depois, os bandidos posicionaram se em pontos previamente marcados. Na região de Leighton Buzzard, o semáforo da via férrea foi alterado. A luz verde, que indica ao maquinista para seguir normalmente, foi coberta, e a lâmpada amarela, que obriga a uma paragem no próximo semáforo, foi ligada por meio de baterias. Em Sears Crossing, a mesma tática foi utilizada, mas, dessa vez, a luz vermelha foi acionada. Eram 3h30min da madrugada quando o maquinista Jack Mills, obedecendo a sinalização, parou o comboio.

A linha de telefone de emergência do local foi cortada preventivamente pelo bando. Perto dali, num  terreno elevado, um dos assaltantes, munido de um walkie-talkie, avisou os comparsas da chegada do comboio. Quando a locomotiva parou, o assistente de Mills, David Whitby, desceu da cabine para conferir o motivo da paragem não programada. Foi surpreendido pela quadrilha, que o imobilizou. Os assaltantes subiram e imobilizaram  Mills  com um golpe na cabeça provocado por uma barra de ferro. Em seguida, os funcionários do correio, que estavam com os malotes do dinheiro, também foram amordaçados.

Um dos ladrões desengatou a locomotiva e os três vagões seguintes do restante comboio. Na sequência, um condutor aposentado, recrutado especialmente para substituir o maquinista original, não conseguiu dominar os controles da máquina. Por fim, Jack Mills, mesmo sangrando, foi obrigado a levar o comboio até a Bridego Bridge, onde a outra parte do grupo de assaltantes aguardava nos veículos. Foram desembarcados 120 sacos de dinheiro. O gang fez uma espécie de corrente humana para agilizar o procedimento. A carga valiosa, então, é levada de volta para o esconderijo.