É assassinado Gianni Versace

15 Julho 1997

O estilista italiano Gianni Versace – criador da grife que leva o seu sobrenome – foi assassinado em 1997 pelo serial killer Andrew Cunanan e o caso chocou o mundo na época. Agora, pouco mais de 20 anos depois, essa história será recontada através da série “American Crime Story”, que tem Penélope CruzEdgar RamírezDarren Criss e Ricky Martin no elenco, e está disponível na Netflix.

A família Versace já declarou que considera a série uma obra de ficção e é inevitável que se pergunte o que aconteceu de facto e o que foi inventado. Então, nada mais justo do que relembrar os fatos que fizeram da morte de Gianni um dos crimes mais emblemáticos dos anos 1990.

O assassinato aconteceu na manhã do dia 15 de julho de 1997, em frente à Casuarina – a célebre mansão do estilista, na Ocean Drive, em Miami Beach. Como costumava fazer, Gianni saiu andando de casa para comprar revistas num café local e, ao voltar, foi surpreendido pelos disparos de Cunanan.

Isso aconteceu por volta das 8h45 da manhã e o estilista caiu em frente à mansão, na escadaria. Foram dois tiros por trás da cabeça. O seu companheiro, Antonio D’Amico, e um amigo do casal, chamado Lazaro Quintana, ouviram o barulho do revólver e correram para a entrada da propriedade. Lá encontraram Versace no chão, já sem vida.

Na época, Versace tinha 50 anos e Cunanan tinha 27. O crime contra o estilista foi o quinto e último assassinato cometido pelo serial killer. Cunanan era também “garoto de programa” e envolveu-se afetiva e/ou sexualmente com as quatro outras vítimas (todos homens), mas nunca ficou provado que teve affair com Gianni.

Das especulações sobre a ligação entre os dois, a mais aceita é a revelada por pessoas próximas a Cunanan. Segundo esses relatos, os dois se conheceram brevemente em São Francisco, no ano de 1990. Cunanan é natural da Califórnia e Versace estava lá para fazer o figurino de uma ópera. Donatella, irmã de Gianni, até hoje nega que os dois se conhecessem.

Transtornado, Quintana viu Cunanan seguiu o até um estacionamento. O assassino ameaçou atirar nele, o que fez com que recuasse. O amigo do estilista não conseguiu ver o rosto de Cunanan, mas descreveu suas roupas à polícia. Isso foi decisivo para que conseguissem descobrir rapidamente a identidade dele.

Mesmo assim, falharam em capturá-lo. Cunan só seria encontrado na semana seguinte, logo depois de cometer suicídio.