Batalha de Gettysburg – Guerra Civil Americana

1 Julho 1863

Ficou conhecida como “batalha de Gettysburg” o confronto que teve lugar nos arredores da cidade com o mesmo nome, na Pensilvânia, e que opôs dois exércitos no contexto da guerra civil americana, entre a União e a Confederação, ou seja, o Norte e o Sul dos Estados Unidos da América. A batalha durou 3 dias, entre 1 e 3 de junho de 1863, e foi uma das mais importantes do conflito.

A ofensiva partiu do exército confederado, liderado pelo general Robert Lee, que avançava para norte e que pretendia desferir um golpe decisivo nas forças da União para, a partir daí, ameaçar a própria capital, Washington. Em posição defensiva estava o exército nortista, chefiado pelo general George Meade.

O confronto envolveu mais de 170 mil soldados e foi o mais sangrento de toda a história dos EUA, com um saldo total de cerca de 50 mil baixas, entre mortos, feridos e prisioneiros. As forças confederadas do general Lee foram derrotadas e a sua ofensiva fracassou.

A Batalha de Gettysburg é geralmente considerada como o ponto de viragem do rumo da guerra civil americana. A Confederação, que tinha obtido diversas vitórias militares sob a liderança do general Lee, passou à defensiva.

A derrota de Gettysburg enfraqueceu consideravelmente o seu exército e coincidiu com um outro revés, sofrido no cenário de guerra mais a oeste. Na mesma altura em que decorria a batalha, a União tomou a cidade de Vicksburg, no Mississípi, que se rendeu no dia imediato, ou seja, a 4 de Julho.

A Confederação estava agora dividida ao meio e mais vulnerável às ofensivas militares inimigas, que se sucederam nos meses imediatos. A guerra prosseguiu ainda durante quase dois anos, ao longo dos quais o Norte lançou diversas campanhas militares sob o comando do general Ulisses Grant. Só viria a terminar em 1865, após a reeleição do presidente Lincoln como líder da União e a rendição final do general Lee, a 9 de Abril desse ano.