Proclamação da República do Egipto

18 Junho 1953

No dia 18 de Junho de 1953, o general Mohammed Nagib proclamou a República do Egipto, após destronar o rei Faruk através de um golpe militar.

A última página da história da monarquia egípcia foi virada um ano antes da proclamação da república no país. Com um golpe militar sem derramamento de sangue, os chamados “oficiais livres” tomaram o poder no dia 23 de julho de 1952, depondo o rei Faruk. Após uma série de calorosos debates, os golpistas decidiram não condenar o monarca à morte, que foi então enviado ao exílio na Itália.

O antigo rei não deveria nunca mais retornar ao país, embora a monarquia continuasse existindo oficialmente, uma vez que a república só seria proclamada em 18 de Junho do ano seguinte. Uma junta foi designada para substituir o dono da coroa, embora o cargo se tivesse esvaziado de qualquer poder. O governo, na verdade, passou às mãos dos golpistas, que há anos trabalhavam pela libertação do Egipto da tutela britânica e do domínio da aristocracia.

Traces from Dionisio Codama Sao Paulo, Brasil http;//aimore.org http://aimore.net

Membros de várias correntes políticas formavam a Sociedade dos Oficiais Livres: socialistas, nacionalistas e até participantes da organização islâmica Irmãos Muçulmanos. A liderança era exercida por Gamal Abdel Nasser, filho de um funcionário público egípcio, que após sua formação na Academia Militar começou a recrutar forças revolucionárias entre seus correlegionários.

Estes, assim como Nasser, vinham de famílias simples e transformaram-se, através da carreira na Academia Militar, fundada pelos ingleses, na nova elite do país.