Nascia o futebolista holandês, Johan Cruijft

25 Abril 1947

Johan Cruijff é uma das figuras mais marcantes do futebol do séc. XX. Oriundo de um bairro de Amesterdão muito próximo do Estádio do Ajax, o complexo desportivo De Meer, teve uma carreira de jogador marcada pelas exibições e os sucessos conseguidos ao serviço do clube holandês e do Barcelona, bem como da selecção holandesa.

Johan_Cruyff_1971c

Mas Cruijff foi também, a larga distância, de entre os nomes lendários do futebol mundial aquele que melhor soube prolongar o seu estatuto nos relvados assim que iniciou o seu percurso como treinador. Ideólogo do renascimento do Ajax, na segunda metade da década de 80, foi ele quem traçou a estratégia para a melhor década de sempre do Barcelona (90), dando origem ao dream team que ainda hoje faz sonhar os catalães e, de um modo geral, os adeptos de um futebol ofensivo e espectacular.

Cruijff

A vida do jovem Cruijff não teve um começo fácil. Com a morte do seu pai, quanto tinha 12 anos, o pequeno Johan foi obrigado a contribuir para a economia familiar e, durante algum tempo, ajudou a sua mãe a vender frutas e legumes nas ruas de Amesterdão. De tenra idade, Johan Cruijff já revelava grande apetência para o futebol, quando brincava com a bola nas ruas do seu bairro.

Aos 10 anos ingressou nas camadas jovens do Ajax e, sete anos mais tarde, estreou-se na equipa principal, a 15 de Novembro de 1964, frente ao Groningen. Uma estreia pouco auspiciosa, já que o clube de Amesterdão perdeu por 1-3, mas com Cruijff a marcar o único golo.

Ao serviço da equipa de Amesterdão destacou-se pela técnica e habilidade dentro de campo, que rapidamente o tornaram o melhor jogador de todos os tempos a envergar a camisola do Ajax. Durante os nove anos que integrou as fileiras do clube conquistou todos os títulos em competição: uma Taça Intercontinental; uma Supertaça europeia; três Taças dos Campeões Europeus e sete títulos de Campeão Nacional. Um feito ainda mais impressionante se nos lembrarmos que, antes do aparecimento do tandem Cruijff-Michels (o treinador que o projectou para a fama), o futebol holandês desempenhava um papel muito secundário no panorama internacional.

barcelona-78-road-johan-cruyff

As glórias alcançadas ao serviço do Ajax carimbaram o passaporte de Cruijff para Espanha. Viajou de Amesterdão para Barcelona em 1973, numa transferência que envolveu cerca de seis milhões de dólares… um exagero para a altura.

Se, actualmente, há no futebol jogadores polivalentes que podem actuar sem posição fixa no campo, sem prejuízo das suas actuações individuais, muito se deve a este genial craque e não menos ao seu treinador no Ajax, Barcelona e na selecção holandesa, Rinus Michels. Transcorridos mais de quarenta anos após a o campeonato do mundo de 1974, os Países Baixos, Michels e Cruijff sintetizam a última revolução táctica na história do futebol e serão para sempre lembrados como sinónimos do chamado futebol total, no qual os jogadores se sentiam à vontade ao desempenhar todas as posições.

Johan-Cruyff

Visto como um pensador do futebol, costumava enfatizar a rapidez de pensamento tanto quanto a rapidez do corpo:a sua característica velocidade era descrita pelo próprio como uma questão de saber a hora certa de começar a correr. Cruyff foi escolhido pelo IFFHS o maior jogador europeu do século XX, e o segundo maior do mundo, atrás somente de Pelé.

A 22 de Outubro de 2015, Cruijff anunciou oficialmente que foi diagnosticado com cancro do pulmão. Ele foi um fumador inveterado ao longo da sua vida, inclusive no período de maior brilho da sua carreira, mas havia parado de fumar em 1991. Morreu vitimado pela doença, em Barcelona, a 24 de Março de 2016.

maxresdefault