William Herschel descobre o planeta Úrano

13 Março 1781

Friedrich Wilhelm Herschel (1738-1822) cresceu em Hanôver, e foi para a Inglaterra como um refugiado em 1757, após a Guerra dos Sete Anos, onde ficou conhecido como William Herschel. Na Inglaterra, ganhava a vida como organista e professor de música, até ser contratado como organista principal numa popular capela em Bath, o que lhe rendeu segurança financeira e a oportunidade de ampliar os seus interesses, especialmente como astrónomo amador autodidacta.

1200px-William_Herschel01

Começou por construir telescópios reflectores grandes o bastante para observar objectos celestes distantes e débeis, como parte do seu projecto de estudar o Universo em grande escala. No dia 13 de Março de 1781, observando estrelas na constelação de Gémeos, viu um objecto cuja natureza chamou a sua atenção, e descreveu o curioso astro como uma estrela nebulosa, ou talvez um cometa.

Se o objecto pertencesse ao Sistema Solar, estaria se movendo em relação ao fundo de estrelas fixas. Observou então o objecto quatro dias depois, e constatou o movimento deste. A notícia chegou aos ouvidos de alguns astrónomos profissionais, que observaram o objecto e concluíram que se tratava de um novo planeta, o primeiro descoberto desde a antiguidade. Após muitas discussões a respeito do nome que deveria ser dado ao novo planeta, optou-se por Úrano.

A descoberta de Úrano deu a Herschel a oportunidade de persuadir o rei a  dar  lhe uma pensão vitalícia, de forma a que ele pudesse se dedicar integralmente à astronomia pelo resto da sua vida.

k2_items_src_180d9a4c279d10df8c7ef5fca74426c3

Graças ao organista e então astrónomo amador Herschel, hoje comemoramos o aniversário da descoberta de Úrano.