2ª Guerra Mundial – Batalha de Singapura

11 Fevereiro 1942

A Batalha de Singapura durou de 8 a 15 de Fevereiro de 1942 e resultou na maior derrota militar do Império Britânico na Segunda Guerra. Os ingleses esperavam o ataque japonês pelo mar, para o que estavam armadas boas defesas, inclusive duas baterias de canhões de 380 mm, alem disso chegaram para apoiar a defesa dois couraçados, o Prince of Wales e o Repulse. A defesa da área contava com 85.000 homens, britânicos, australianos e hindus, o efectivo não era de boa qualidade, tinha pouco treino, não eram tropas de 1 ª linha.

gw_sep29_captainmatthews_2lw-20120924123819933537-620x349

Os atacantes não vieram por mar, como esperado, eram tropas de infantaria que atravessaram a densa floresta tropical da península da Malásia, considerada impassável pelos ingleses. Eram 30.000 homens , elementos de 3 divisões, a Imperial de Guardas (Nishimura),  tropa de elite, a 15ª de Infantaria (Matsui) e a 18ª de Infantaria (Mataguchi), comandadas pelo General Yamashita. A Divisão imperial tinha uma brigada de tanques leves.

Os japoneses tinham uma aviação de apoio excelente, composta de aviões Nakajima Ki43. Afundaram com facilidade os dois navios britânicos que vieram ajudar na defesa, Yamashita conseguiu chegar por trás à cidadela de Singapura, desguarnecida de defesa. Yamashita montou uma operação de despiste com falsa concentração num dos lados de frente à ilha mas a sua concentração verdadeira era do outro lado. Uma patrulha australiana descobriu à noite a grande concentração para ataque, avisou Percival que estupidamente desconsiderou o aviso. Criou-se a lenda de que os grandes canhões voltados para o mar não podiam virar para o continente, o que era falso.

maxresdefault

Percival cometeu todos os erros possíveis na defesa e teve que se render de forma vexatoria a um inimigo com muito menos tropas. A queda de Singapura chocou o mundo e abalou o prestigio britânico na Asia.

Péssima qualidade de comando, tropas de segunda linha, erros de concepção na defesa, subestimação do inimigo, a queda de Singapura teve de tudo, até uma rixa entre Percival e o comandante da força aérea. Este oficial casou-se com uma malaia e a moça não podia entrar no Country Club dos oficiais militares, restrito a ingleses, mesmo sendo casada com um oficial inglês e Percival recusou-se a abrir uma excepção ao Comandante da RAF, mandando um recado, “ele entra, a esposa fica em casa”. A cooperação de comando terrestre e aéreo foi abalada.

Singapura teve um efeito simbólico e humilhante para os ingleses, não  só uma derrota, era uma derrota para asiáticos. Percival ficou prisioneiro dos japoneses por toda a guerra, libertado foi uma das testemunhas da rendição do Império do Japão em 2 de Setembro de 1945 no navio USS Missouri.

Deve ser registado que o tratamento dado pelos japoneses aos prisioneiros era o pior possível, dois terços dos prisioneiros morreram de fome, doenças, alojamentos em péssimas condições.

page-1yyyy