Incêndio no navio cruzeiro “ Lakonia “ ao largo do Funchal causa 128 mortos

22 Dezembro 1963

Foi a 22 de Dezembro de 1963, que um incêndio no navio de cruzeiros “Lakonia”, a norte da Madeira, causou a morte de 128 pessoas. A última viagem do barco grego, que navegava desde Southampton (Inglaterra) para um cruzeiro de Natal de 11 dias, tinha como destino as Ilhas Canárias, com uma primeira paragem no porto do Funchal. A meio da viagem, a norte da Madeira, o navio incendiou-se, causando pânico a bordo.

20801803_GtdUB

O navio tinha partido no dia 19 de Dezembro de Southampton e durante três dias “a navegação decorreu com normalidade, inclusive a vida a bordo era bastante festiva .

Porém, no dia 22 de Dezembro de 1963 , pelas 11 horas da noite, e quando o navio se encontrava a 180 Km do norte da Madeira, foi dado o primeiro alarme de “incêndio”. Rapidamente, o fogo alastrou-se por todos os compartimentos e a tripulação pouco ou nada podia fazer para debelar as chamas, apenas restava um pedido de socorro às “autoridades marítimas”.

Lakonia_Fire

Pelas 11h e 30 minutos, fazia-se a primeira chamada via rádio… “Por favor envie-nos assistência imediatamente, por favor, ajude-nos”; e  “SOS Lakonia , esta é última vez, não posso permanecer mais neste local, estamos a abandonar o navio, por favor envie-nos  assistência imediata, por favor, ajudem-nos”.

O socorro não se fez esperar, mas as dificuldades eram muitas ao nível das “explosões” de combustível e materiais… Além da ajuda aos passageiros proporcionada por barcos próximos do “Lakonia”, foram também enviados quatro aviões da base aérea das Lajes, nos Açores… Depois de uma noite no meio das chamas, alguns sobreviventes foram transportados para o Funchal.

20801812_UTGYa

Deste desastre, resultaram 128 mortos, 95 passageiros e 33 membros da tripulação. 53 Pessoas faleceram ao serem queimadas pelas chamas. Outras faleceram por ferimentos ou por terem se atirado ao mar. Alguns dos corpos encontram-se sepultados no cemitério inglês no Funchal. Os peritos na investigação deste “caso” disseram que o incêndio foi causado por um “curto circuito”.

O “Lakonia” foi construído em  1929; “tinha 186 metros de comprimento, uma capacidade para 770 passageiros, 366 em primeira classe, 280 em segunda classe, 64 na terceira classe, 60 na quarta classe. Tinha ainda capacidade para nove mil toneladas de carga; disponha de dois propulsores e dois motores Sulzer diesel.”

lakonia-crucero-canarias-k0SD--620x349@abc