Nascia o empresário português , Joe Berardo

4 Julho 1944

José Manuel Rodrigues Berardo , Funchal 4 de Julho de 1944, habitualmente conhecido como Joe Berardo, é um empresário e conhecido coleccionador de arte português.

Joe Berardo é um coleccionador compulsivo. Desde menino que juntava selos, caixas de fósforos ou postais de navios que atracavam na sua ilha. A revista Exame avaliou a fortuna de Joe Berardo como a nona maior de Portugal, estimando um valor de 589 milhões de euros.

911af7aa209e00b49f3d6fd2afa9256426

Em 2004 foi distinguido com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique . Em 2005 foi agraciado com a Legião de Honra, a mais alta condecoração francesa.

Aos 19 anos emigrou para a África do Sul onde casou com Carolina Conceição com quem tem dois filhos, Renato e Cláudia.

O sentido pelos negócios nasceu em solo africano. Em 1968 ajudou a criar o grupo Egoli Consolidated Mines Limited . O grupo – que congregava diversas explorações mineiras de ouro e de extracção do ouro a partir de recuperação em areias auríferas – transformou-se numa das 100 maiores empresas sul-africanas.

Na década de 80 chegou a Presidente do então Bank of Lisbon, agora Mercantile Bank Holdings do Grupo Caixa Geral de Depósitos.

Em 2009, a sua fortuna caiu quase 30%, para 618 milhões de euros, devido principalmente à desvalorização das suas acções no BCP.

H4cVaz6nD83RXwoC2weOyxo_

A figura de Joe Berardo foi relacionada com várias situações controversas que chegaram aos meios de comunicação social:

Em 1990, Berardo foi citado na Comissão de Inquérito van Zyl pela exportação ilegal de cicadáceas, desviando-as da Africa do Sul  para a Ilha da Madeira, tendo declarado o valor das plantas por menos de um décimo do valor de compra. A mesma Comissão aponta para um relacionamento próximo entre Berardo e o líder do Apartheid e ministro dos negócios estrangeiros Pik Botha como facilitador destas operações.

Em 2007 terá aumentado a sua participação no BCP usando um empréstimo de 1.000 milhões de euros, no contexto de uma “guerra” de poder com os outros acionistas. São relatadas ligações suspeitas com os bancos financiadores – BCP do qual é presidente do Conselho de Remunerações e Previdência, CGD e BES – que o fizeram contra uma garantia de apenas 75% da Colecção Berardo (avaliada em 316 milhões de euros em 2007).

image

Em 2008, o nome de Joe Berardo surgiu na imprensa relacionado com a especulação imobiliária que terá efectuado na Ria de Alvor, tendo o preço da Quinta da Rocha passado de 500 mil para 15 milhões de euros.

Já em 2009 foi escusado de regularizar os juros do referido empréstimo de 2007, pela nova administração da CGD, uma vez que se tal não fosse feito as garantias teriam que ser activadas, resultando que o banco estatal, dado o veículo financeiro utilizado, passaria a deter uma participação muito significativa (10%) do BCP.