Nascia o politico português, Pedro Santana Lopes

29 Junho 1956

Pedro Miguel de Santana Lopes, nasceu a 29 de Junho de 1956 em Lisboa. Filho de Aníbal Luís Lopes, guarda livros na Companhia das Lezírias e de Maria Ivone Risques Pereira de Santana, ajudante de enfermagem.

Santana Lopes cresceu em Lisboa. Na sua infância, os seus avós paternos, Luís Abílio e Maria Deolinda tiveram um papel preponderante na sua educação. Enquanto os seus pais trabalhavam, Pedro ficavam com os seus avós.

8169051141_29e04944af

Aos seis anos, iniciou a sua instrução primária, na Escola Particular de Dona Alice, situada em São Domingos de Benfica. Em 1966, entrou para o liceu Padre António Vieira.

O gosto pela política surgiu cedo, por influência do seu pai. Uma das suas maiores inspirações políticas foi o presidente dos Estados Unidos, John F. Kennedy. Santana Lopes seguia com particular entusiasmo todos os seus discursos.

Em 1974 entrou para a Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Com a família mergulhada na crise que afectou o país no pós 25 de Abril, Santana Lopes deu aulas à noite e vendeu livros, enquanto fez a sua licenciatura.

4A1B98F4-1311-4494-B3EC-83A67C112E0F-248-000000098E6EE57B

Durante o seu percurso universitário, demonstrou as suas capacidades oratórias e espírito de liderança, fundando o MID (Movimento Independente de Direito). Foi ainda presidente da Associação Académica e membro da Assembleia de Representantes e do Conselho Diretivo. Os seus discursos nas assembleias de estudantes ficaram famosos, conseguindo inflamar a plateia.

Em 1976, Santana Lopes resolveu oficializar a sua entrada na vida política, filiando-se no Partido Social Democrata (PSD).

Conheceu Sá Carneiro em 1978 no congresso do Porto, quando o mesmo era candidato à liderança do partido. Após a derrota de Sá Carneiro, Santana Lopes procurou-o para manifestar a sua solidariedade. Este gesto teria o condão de aproximar os dois homens.

img_650x412$2011_08_16_08_35_00_58740

Após terminar a sua licenciatura, Santana Lopes recebeu uma bolsa de investigação da Deutscher Akademischer Austausch Dienst, tornando-se investigador do Instituto para a Investigação da Ciência Política e Questões Europeias da Universidade de Colónia e do Instituto de Direito Europeu. Tornou-se ainda assistente do Grupo de Ciências Jurídico-Políticas da Faculdade de Direito de Lisboa.

Em 1979, Santana Lopes voltou da Alemanha e foi convidado por Sá Carneiro, então primeiro ministro, para se tornar no seu assessor jurídico. No mesmo ano, casou-se com Maria Isabel Marques Dias, com quem teve um filho.

Em 1980, com 24 anos, foi eleito deputado à Assembleia da República. Entre as funções que exerceu destaque para a liderança da Comissão Política da Área Metropolitana de Lisboa.

2677988_A101-595984-1060x594

Divorciou-se entretanto da sua primeira mulher. Casou depois, no dia 13 de Janeiro de 1983, com Maria Teresa Formigal de Arriaga, com quem teve dois filhos.

Em 1985, foi novamente eleito deputado por Lisboa, recebendo mais tarde o convite do primeiro ministro, Cavaco Silva, para chefiar a Secretaria de Estado da Presidência do Conselho de Ministros.

Para além da sua paixão pelo futebol e pela política, Santana Lopes é visto como um bon vivant, sendo visto frequentemente nas festas mais exclusivas de Portugal, quase sempre ao lado de uma cara bonita.

pedro-santana-lopes-600x410