“ O ABC do Amor “ – Filme

31 Janeiro 1972

“O ABC do Amor” começa com um episódio que se intitula “Será que os afrodisíacos funcionam?”, colocando o nosso herói (Woody Allen, claro…) no meio de uma confusão eminentemente sexual. É que, convém lembrar, o filme baseia-se num livro de aconselhamento escrito pelo psiquiatra David Reuben, em 1969.

Os temas vão surgindo em nome de uma preocupação eminentemente pedagógica: “O que é a sodomia?”, “O que são as perversões sexuais?”, “Qual o rigor das investigações científicas sobre os comportamentos sexuais?”, etc. Mas o tom não é de tese universitária. Vogamos mesmo no domínio da mais pura comédia burlesca, com Woody Allen a brincar com os temas, as normas e os equívocos de uma sociedade obcecada pelos prós e contras da performance sexual.

O-ABC-do-Amor

“O ABC do Amor” foi a terceira longa-metragem dirigida por Woody Allen, depois de “O Inimigo Público” (1969) e “Bananas” (1971). Acima de tudo, serviu para confirmar o seu talento como escritor de comédia, combinando a sofisticação dos diálogos com uma rara capacidade de desmontar os clichés sociais e comportamentais. Hoje em dia, talvez possa surgir como uma referência distante, mas é um título essencial para compreendermos a sua evolução como actor, argumentista e realizador.

WoodyAllen_destaque-752x440