Fundação da Policia Politica em Portugal – PIDE

22 de Outubro 1945

A Polícia Internacional e de Defesa do Estado, PIDE, foi o órgão policial de Portugal que trabalhou em conjunto com a Legião Portuguesa (LP), a partir de sua constituição por Decreto-Lei de 22 de Outubro de 1945, até sua extinção e substituição pela Direcção-Geral de Segurança, em 1969.

prises-polticas-do-estado-novo-4-728

A PIDE forma parte de uma série de organismos da força pública criadas em sequência desde a origem da república em Portugal, sendo resultado das múltiplas reestruturações da corporação policial por extinção, fusão ou criação das polícias antecessoras ou sucessoras.

No que cabe à Legião Portuguesa, manteve sua posição, organização e atividades de defesa civil e segurança interna, do momento de sua constituição pelo Decreto-Lei de 30 de setembro de 1936, até o fim da ditadura, no ano de 1974.

Estabelecida em plena época do Estado Novo, a principal função da PIDE era a anulação de qualquer tipo de acção que fosse considerada como opositora da ditadura, utilizando até meios violentos como a tortura para repelir os possíveis ataques em contra da política imperante.

portugal-estado-novo-12-728

Pelo anterior também era conhecida como a Polícia Política.

A PIDE executava suas funções em todo o território nacional e era tomada como uma das corporações mais eficientes do Estado. Para isto, fundamentava suas actividades em métodos alemães utilizados pela Gestapo, chegando a ser temida pelo uso da tortura e outras técnicas repressivas de controle e submissão, sendo apontada como responsável por várias ações violentas e crimes contra as manifestações de opinião contrária ao Estado português, forçando a exercer a oposição na clandestinidade a organizações como o Movimento de Unidade Nacional Anti-Fascista (MONIF).