Fundação da cidade de Los Angeles

4 de Setembro 1781

Los Angeles, “a cidade dos anjos”, conhecida simplesmente como “L.A.”, foi, em suas origens, uma pacata missão espanhola. Em 1781, missionários religiosos escolheram 44 colonos para estabelecer uma nova cidade a 15 quilómetros da Missão de San Gabriel. Seu nome era El Pueblo de Nuestra Señora la Reina de los Angeles del Río Porciúncula.

los

Depois, ficou só Los Angeles mesmo. Com o tempo, a cidade foi se transformando numa municipalidade agrícola de laranjais e hortas e depois na capital simbólica da Califórnia, além de ser a segunda cidade mais populosa dos Estados Unidos, com 3,5 milhões de habitantes. L.A. tem uma identidade que transcende suas fronteiras, mesmo as do Condado de Los Angeles e de grande parte da Califórnia Meridional.

beverly-hills-smartforlife

Descrita como uma massa de “subúrbios à procura de uma cidade”, é a grande metrópole de magnatas do cinema, das auto-estradas lotadas, dos pop stars, das celebridades mundiais, dos guetos pobres, das indústrias aeroespaciais, dos imigrantes latinos, dos surfistas e de muitas estrelas do cinema.

Los Angeles está localizada entre as Montanhas San Gabriel, a leste, e o Oceano Pacífico, a oeste. O condado de Los Angeles incorpora mais de oitenta cidades – incluindo Pasadena, com o ginásio Rose Bowl, Anaheim, com a Disneylândia, e Long Beach, além de Beverly Hills – e possui um traçado urbano em forma de tabuleiro de xadrez, cortado por vias expressas que favorecem sua conhecida vocação para o uso do automóvel.

wik

Hollywood, subúrbio mais famoso de L.A – e o único que realmente faz parte da cidade – é o berço da indústria cinematográfica norte-americana, apesar de os cineastas atuais produzirem seus filmes em outros locais, como Burbank, por exemplo.

Além do cinema, L.A. deu asas também a outras fantasias. Na década de 1930, por exemplo, a cidade foi a meca para os refugiados da Grande Depressão americana. Seus filhos nos ensinaram a surfar, a disputar corridas de automóveis e tornaram-se ícones do rock, como Frank Zappa ou The Doors. Já entre os netos desses refugiados que chegaram a L.A. nos anos 30 estão jovens do Vale de San Fernando, dos cabelos dourados pelo sol, da apologia ao consumo de drogas e das provocantes roupas de couro, além dos famosos skatistas de Venice e Santa Monica.

Los Angeles Calçada da fama

Hoje, L.A. é também o maior centro manufatureiro da Califórnia. A refinação de petróleo, as indústrias eletrônicas e aeroespaciais, todas instalaram-se nos antigos laranjais, antes responsáveis pela economia da cidade.

L.A. também abriga excelentes museus. Um deles é o J. Paul Getty. Aberto em 1997, abriga uma vasta coleção de antiguidades e obras de arte, como pinturas impressionistas, peças de decoração francesas e fotografia. Por ser um dos mais modernos museus do mundo, permite que várias exposições sejam apresentadas simultaneamente. Outros pontos de interesse são o Museu de Ciência do Estado da Califórnia, o Museu de História Natural (o quarto maior dos Estados Unidos) e o Museu Norton Simon, com um acervo que abrange um período de mais de 2 mil anos de história.

bankoboev-ru_udivitelnoe_raspolozhenie_dorog_los_andzhelesa