Inauguração do 1º troço de auto estrada do norte

28 de Maio 1961

O Jornal O Século, na sua edição de 28 de Maio de 1961: “O Sr. Prof. Oliveira Salazar apreciou não só a construção da auto-estrada mas também as interessantes paisagens que dela se desfrutam, pedindo, por vezes, que se abrandasse a marcha do automóvel nos pontos mais encantadores” – o relato do passeio discreto de Salazar ao longo daquele que foi o primeiro troço da Auto-Estrada do Norte vem publicado no dia da  sua inauguração.

Aut-Estrada-do-Norte.2_thumb4

O presidente do Conselho experimentou, na véspera da cerimónia oficial, os menos de 23 quilómetros que ligavam Lisboa e Vila Franca de Xira e que haviam custado 303 mil contos [1,5 milhões de euros] – pelas suas contas, deveriam estar amortizados em 30 anos. Preço da portagem para os veículos ligeiros: 5 escudos.

estrada_lisboa_porto2_1200
A A1 não era a primeira auto-estrada do país, já havia um pequeno troço de oito quilómetros entre Lisboa e o Estádio Nacional, mas o novo empreendimento, feito “exclusivamente por portugueses”, como foi repetido na cerimónia inaugural, era naquele ano de 1961 visto como “o progresso” a correr “sobre o asfalto”, na expressão de o Jornal O Século.

autoestrada_lx_vila_franca,_portagem,_1966_1200