O Equador torna se Independente

13 de Maio 1830

Avançadas culturas indígenas floresceram no Equador muito antes de a área ter sido conquistada pelo Império Inca no século XV.

Em 1534, os espanhóis chegaram e derrotaram os exércitos incas, e os colonos espanhóis tornaram-se a nova elite.

Depois que as forças de independência derrotaram o exército Monárquico em 1822, o Equador aderiu a República Simon Bolívar, a Gran Colombia, apenas para se tornar uma república independente em 1830.

Flag_of_Ecuador.svg

O século IXX foi marcado pela instabilidade, com uma rápida sucessão de governantes.

O conservador Gabriel Garcia Moreno unificou o país na década de 1860 com o apoio da Igreja Católica.

No final de 1800, a demanda mundial de cacau incrementou a  economia e exportações  levando à migração para a fronteira agrícola no litoral. Uma revolução liberal costeira baseada em 1895 sob o comando de Eloy Alfaro reduziu o poder do clero e abriu o caminho para o desenvolvimento capitalista.

O fim do boom do cacau produziu renovada instabilidade política e um golpe militar em 1925.

O Equador encontra-se situado sobre a Linha do Equador na costa sul americana do Pacífico.

depositphotos_12466187-stock-illustration-republic-of-ecuador-vector-map

Tem fronteira com dois países: Colômbia ao norte e Peru ao sul.

O Equador divide-se em três regiões: a Cordilheira Andina, as Terras baixas da Costa e as Selvas.

A Cordilheira Andina é a espinha dorsal do país, que vai do norte ao sul. A capital Quito, encontra-se entre as montanhas a 2.850 metros sobre o nível do mar, constituindo a segunda capital do mundo em altitude.

A variedade gastronómica é o que identifica a cozinha equatoriana. Entre os seus pratos típicos e principais destacam-se os caldos. São conhecidos como sopas ou locros, sendo geralmente preparados com verduras e carne de galinha. Não deixe de provar o yaguarlocro, uma sopa de batatas adornada com um delicioso molho.

Quanto aos pratos exóticos, nada melhor que degustar um cuy, uma espécie de coelho assado na lenha. Trata-se de um prato dos reminiscentes incas, já que constituía o prato das festividades e celebrações.

Outra das delícias do país é o leitão, que é servido na maioria dos restaurantes, especialmente, nos mercados.

A população do Equador estima-se em 11.500.000 habitantes, aproximadamente. A densidade da população é uma das mais altas da América Latina, com cerca de 42 pessoas por quilómetro quadrado.

Cerca de 40% do total da população é indígena, enquanto que outra quantidade igual são mestiços. O resto está distribuído entre brancos e pessoas da raça negra, que vivem ao norte do país. A maioria dos indígenas falam quechua, habitam principalmente, as terras altas dos Andes.

natureza-ativar