Nascia o Matemático Português Bento de Jesus Caraça

18 de Abril 1901

Bento de Jesus Caraça nasceu a 18 de Abril de 1901 em Vila Viçosa. Com pouco mais de dois meses, foi com os seus pais, trabalhadores agrícolas para uma aldeia no Redondo, onde o pai trabalhava como feitor da Herdade da Casa Branca.

BJC

É no Redondo que passa a infância. Cedo revelou inúmeras facilidades na aprendizagem, o que desde logo captou a atenção da proprietária da herdade, D. Jerónima. Sem filhos e fascinada por esta criança, propôs-se assumir os custos da sua educação, o que foi aceite pelos pais João Caraça e Domingas Espadinha.
Bento de Jesus Caraça fez o ensino primário em Vila Viçosa, prosseguindo os seus estudos no Liceu de Sá da Bandeira, em Santarém. Partiu para Lisboa com 13 anos para estudar no muito afamado Liceu Pedro Nunes, onde concluiu com distinção o ensino secundário em 1918.

Chegou a professor catedrático em 1929. A seu cargo ficou a cadeira de “Matemáticas Superiores” – Álgebra Superior, Princípios da Análise Infinitesimal e Geometria Analítica.
Bento de Jesus Caraça afirmou-se como professor. Rigoroso e exigente, conquistou os alunos que chegaram a vir de outras escolas assistir às suas aulas em salas cada vez mais pequenas para tantos discentes.
O ensino da Matemática ganhou outra dimensão e colocou-se mais perto do concreto e mais próximo do quotidiano.

Passeio no Tejo 1942 Bento de Jesius Caraca

O seu mérito foi reconhecido internacionalmente, uma vez que foi o delegado representante da Sociedade Portuguesa de Matemática nos Congressos da Associação Luso-Espanhola para o Progresso das Ciências em 1942, 1944 e 1946.
A Cultura foi uma das outras grandes paixões de Bento de Jesus Caraça, a cultura que deveria ser adquirida por todos para que se conquistasse a liberdade. Na Universidade Popular, de que também fez parte profere a famosíssima conferência “A Cultura Integral do Indivíduo – Problema Central do Nosso tempo”. Com o mesmo objectivo em mente colaborou nas revistas Seara Nova, Técnica, Vértice e em outros tantos jornais como O DiaboLiberdade e o Jornal Globo, fundado por si, mas infelizmente eliminado pela censura.

Em Dezembro de 1926 casa com Maria Octávia, filha do professor de Matemática do Liceu Pedro Nunes, Adolfo Sena. O casamento durou apenas nove meses uma vez que Maria Octávia morreu em Setembro do ano seguinte.

Dezasseis anos depois, Bento de Jesus Caraça voltou a casar com uma das suas discípulas, Cândida. É desta união que nasce o seu único filho, João Caraça.
É também por esta altura que Bento de Jesus Caraça se torna demasiado incomodativo para um regime tão pouco tolerante a ideias inovadoras. O Governo de Salazar instaura-lhe um processo disciplinar que o afasta de vez do ensino e traz inúmeras dificuldades económicas à sua família. Dá explicações em casa e não pára de estudar e escrever. A sua saúde debilita-se cada vez mais e as crises cardíacas surgem com alguma frequência.

Morreu em 25 de Junho de 1948. Dois dias depois o seu funeral foi acompanhado por uma impressionante multidão silenciosa.

foto_index