Encerra a prisão de Alcatraz nos EUA

21 de Março 1963

Após a crise de 1929 – abalo económico que atingiu em cheio os Estados Unidos – houve uma súbita elevação das actividades criminosas naquele país. Contudo, na região de São Francisco havia um pequeno “monte de terra” capaz de causar arrepios em muitos bandidos dessa época. A pequena ilha de Alcatraz, entre 1934 e 1963, foi sede de uma das prisões mais seguras do planeta. Pelo lugar passaram figuras como Robert F. Stroud, James “Whitey” Bulger e o lendário mafioso Al Capone.

Alcatraz_Island_008

Na verdade, a história de Alcatraz é bem anterior aos Estados Unidos dos anos de 1930. No século XIX, essa ilha era região pertencente ao ainda mexicano estado da Califórnia e foi cedida a Julian Workman, com a condição que o mesmo construísse um farol naquele lugar. No mesmo ano da posse, em 1846, mexicanos e norte americanos entrariam em conflito para dar fim às disputas hegemónicas naquela região. Com a vitória norte-americana, Alcatraz passaria a fazer parte do projecto expansionista dos EUA.

Para evitar a criação de um espaço completamente obsoleto na ilha, decidiu-se, em 1868, transformar a fortificação de Alcatraz num complexo penitenciário.

maxresdefault (1)

Reconstruido e ampliado mais tarde, foram criados dois grandes blocos repletos de celas. Fazendo proveito da estrutura deixada por algumas edificações menores que existiam entre os dois blocos, realizaram a construção de uma enorme ala que interligava ambos os blocos, onde se costumava exibir algumas produções cinematográficas hollywoodianas. Segundo algumas lendas, o espaço das alas escondia uma antiga estrutura subterrânea nas quais os presos sofriam terríveis torturas.

Após a Primeira Guerra Mundial, o presídio insular começou a ganhar maiores contingentes com a acção criminosa de contrabandistas e marginais que se multiplicariam com a criação da Lei Seca (1919 – 1933) e o já citado inicio da Crise de 1929. Nesse meio tempo, a segura e eficaz penitenciária havia ficado pequena demais para o número de  detidos. Por isso, houve interesse do governo em transformar Alcatraz numa cadeia federal.

Dessa forma, no dia 1 de Janeiro de 1934, James A. Johnston, primeiro administrador do presídio federal, viria a estabelecer as rígidas regras que transformaram Alcatraz numa prisão de segurança máxima. Nesse mesmo tempo, um programa disciplinar foi estabelecido com o intuito de regenerar os seus presos com o uso do trabalho e de uma rotina cheia de restrições. Entre outras imposições, os presos não deveriam cantar, ouvir rádio e só tomavam banho duas vezes por semana.

maxresdefault

Ao longo de todo o período que esteve sob o controle do governo norte-americano, Alcatraz não teve sua reputação manchada por nenhuma fuga bem sucedida. Contudo, alguns planos mirabolantes tentaram trespassar as muralhas e as gélidas águas que cercavam aquela ilha. Em geral, os planos envolviam um número reduzido de presidiários, sendo que das 14 tentativas de fuga registadas, houve o envolvimento de somente 36 detidos.

Em 1963, graças aos esforços do promotor Robert Kennedy, a penitenciária de Alcatraz chegou ao seu fim. Para que isso fosse possível, Kennedy demonstrou que o custo gerado para a manutenção dos presos e funcionários naquela ilha era cerca de três vezes maior do que qualquer outra prisão. Dessa maneira, seus presos e funcionários acabaram removidos para a Penitenciária de Marion, no estado do Illinois.

Com isso, a partir de 1976, a Ilha de Alcatraz foi paulatinamente transformada em património histórico. Hoje em dia, apesar da oposição de alguns, a ilha se transformou em enigmático ponto turístico que conta os crimes e repressões de um período da história norte-americana.
Celas-da-Prisão