Em 1933 nascia o actor Michael Caine

14 de Março 1933

Filho de uma cozinheira e um funcionário de um mercado de peixes, Michael Caine deixou os estudos aos 15 anos para trabalhar e ajudar a família. Entre os anos de 1952 e 1954, Caine serviu ao Exército Britânico, chegando a ser mandado para a Guerra da Coreia (1950 – 1953). Após seu retorno à Inglaterra, começou a trabalhar com teatro, conseguindo um emprego como assistente de gerente de palco e fazendo participações em pequenas peças. Nascido Maurice Joseph Micklewhite, ele inicialmente usou o nome artístico de “Michal Scott”, logo depois mudou para “Michael Caine”, seguindo conselho de seu agente que havia visto o letreiro do filme A Nave da Revolta (cujo título original é “The Caine Mutiny“).

michael-caine-img-vkxvmo-young-8ab2c8e7f2233470e8df6305780645e4-large-156686

Curiosamente, a sua estreia nos cinemas foi interpretando um soldado britânico ao serviço na Guerra da Coreia no filme A Hill in Korea (1956). Caine participou de produções menores e fez dezenas de trabalhos na TV até que despontou para o público no papel do Tenente Gonville Bromhead no filme Zulu (1964), épico ambientado no século 19 que mostrava a batalha dos soldados britânicos e guerreiros da tribo Zulu. No ano seguinte Caine interpretou o único personagem da dramatologia clássica de toda sua carreira: Horácio, na série de TV Hamlet at Elsinore produzida pela BBC como adaptação da peça homónima de William Shakespeare. Ainda na década de 1960, Caine interpretou dois outros grandes papeis que marcariam para sempre sua carreira: o espião Harry Palmer em Ipcress: Arquivo Confidencial (1965) e o mulherengo Alfie em Como conquistar as Mulheres (1966), que lhe rendeu sua primeira indicação ao Óscar de Melhor Actor. Caine ainda voltaria viver o agente secreto Palmer em mais quatro filmes: Funeral em Berlim (1966), O Cérebro de um bilião de Dólares (1967), Expresso para Pequim(1995) e Meia Noite em Moscovo (1995).

BRAND_BIO_BIO_Michael-Caine-Mini-Biography_0_172225_SF_HD_768x432-16x9

Logo no início da década de 1970, Caine  destacou se  em produções como Assim Nascem os Heróis (1970), O Último Refúgio (1971), Carter – O Vingador (1971) e principalmente o suspense Jogo Mortal (1972), que garantiu ao actor a sua segunda nomeação no Óscar.

Na década de 1980, Caine chegou a fazer, em média, dois filmes por ano, entretanto, muitas dessas produções foram muito mal recebidas pela crítica, como a comédia romântica Feitiço do Rio (1984), a aventura Water (1985). Porém, a carreira do actor não teve apenas pontos baixos nesta década, muito pelo contrário. Foi nos anos 80 que Michael Caine recebeu sua terceira indicação ao Óscar de Melhor Actor por seu trabalho em O Despertar de Rita (1983) e finalmente levou o prémio para casa pelo seu trabalho em Hannah e suas Irmãs (1986), dirigido por Woody Allen. Curiosamente, Caine não pôde comparecer à cerimonia e receber o honraria, pois estava a gravar Tubarão – A Vingança (1987). Em 1988, Caine interpretou o icónico detetive Sherlock Holmes em Sherlock & Eu, onde dividiu a cena com Bem Kingsley, intérprete do Dr. John Watson.
A carreira de Caine caiu um pouco nos anos 90, mas ele foi recuperando o prestígio no final da década com produções como a comédia dramática como Regras da Vida (1999), onde interpreta um médico que chefia um orfanato (e uma clínica de aborto ilegal). A actuação nesse filme rendeu a sua segunda estatueta do Óscar.

Sir-Michael-Caine (1)

Nos últimos 15 anos, Caine participou de filmes como O Americano Tranquilo (2002), e Filhos da Esperança (2006). O actor também iniciou uma próspera parceria com o diretor Christopher Nolan , interpretando o mordomo Alfred na trilogia The Dark Knight (série Batman ).