Inauguração no Japão do túnel ferroviário “Seikan”

13 de Março 1988

O Japão inaugura em 13 de Março de 1988 o túnel Seikan, ligando a principal ilha do país, Honshu, à ilha ao norte, Hokkaido. Com uma extensão de 53,9 quilómetros, trata-se da maior via de comunicação subterrânea do mundo. O túnel sob o Canal da Mancha mede 50,5 quilómetros.

Seikan Tunnel passes under Tsugaru Strait

Essa linha ferroviária atravessa o mar para ligar Aomori em Honshu, uma das quatro principais ilhas japonesas, às ilhas de Hokkaido e Shikoku, o primeiro trecho com 23,3 km sob o leito marinho  e o segundo sobre o mar, através de uma série de pontes, como parte da linha Kaikyo do sistema ferroviário japonês.
Os projectos gigantescos uniram regiões que estavam separadas desde tempos remotos por grandes extensões de água.

china-to-complete-the-36-billion-world-s-longest-undersea-tunnel-project-by-2020

A primeira pesquisa geológica do estreito começou em 1946, porém a construção só teve início em 1971. A construção foi dificultada pela necessidade de escavação do leito do mar, por correntes marítimas. Foi preciso empregar a mais moderna tecnologia de escavação de túneis, bem como a criação de técnicas absolutamente inovadoras. O custo de construção do túnel foi de 538,4 biliões de ienes (3,5 biliões de dólares), mas a ferrovia chegou a 689 biliões de ienes (4,7 biliões de dólares).

Minolta DSC

Dada à sua extensão e localização, o túnel necessitou de instalações especiais para ventilações, prevenção de incêndios e sistemas de bombas para retirar a água que se infiltra com frequência. Existem outros túneis de serviços, ligados ao principal, que constituem saídas de emergência para os passageiros. Foram construídas duas estações subterrâneas de emergência, onde os passageiros podem sair do comboio, caso tenha acontecido algum problema, e dirigirem-se para os túneis de serviço.

Actualmente circulam 15 comboios por dia em cada direcção.

Seikan_Tunnel_Entrance_Honshu_side