Mahatma Gandhi é assassinado

30 de Janeiro 1948

Gandhi é um dos principais líderes espirituais e políticos do mundo. Apesar de sua luta contra a violência, ele foi assassinado enquanto rezava.

gandhi_portrait_1931

No dia 30 de Janeiro de 1948, o homem que recebeu o nome de Mahatma, que significa “Grande Alma”, foi assassinado por um extremista hindu. Gandhi estava de passagem por Nova Dili, quando foi cercado por um grupo de seguidores enquanto rezava. Da multidão, saíram três tiros que acabaram com a vida do líder. O assassino era Nathuram Godse, um hindu radical que acusava Gandhi de enfraquecer o governo indiano, e que os seus ideais eram parte de uma conspiração que permitiria que os hindus fossem massacrados pelos muçulmanos.

Apesar da luta de toda uma vida contra a violência, e de suas últimas palavras fossem de não retaliação contra seu algoz, Godse foi julgado e condenado ao enforcamento.

15

A morte violenta contribuiu para idealizar ainda mais a figura de Gandhi como “pai na nação”. Não há cidade ou povoado na Índia que não tenha um monumento ao homem magro e curvo, portando apenas uma túnica e uma bengala na mão. A questão é se a herança deixada por ele ainda tem algo a ver com a prática política na Índia de hoje.

Na verdade, numa sociedade repleta de conflitos – entre as castas, os grupos religiosos, as etnias, ou simplesmente pobres e ricos –, não há espaço para a ideia da não-violência pregada por Gandhi. Tampouco teve vez a ideia de desenvolvimento que ele defendia, ao estimular o renascimento dos processos artesanais.

mahatma-gandhi-after-assassination