1821 – Nascia o escritor Fiodor Dostoievski

30 de Outubro 1821

Fiódor Dostoiévski (1821-1881) foi um escritor russo. “Os Irmãos Karamázov” e “Crime e Castigo”, são obras-primas da literatura universal. Os seus romances abordam questões existenciais e temas ligados à humilhação, culpa, suicídio, loucura e estados patológicos humanos.

maxresdefault

Fiódor Dostoiévski (1821-1881) nasceu em Moscovo, no dia 30 de Outubro de 1821. Filho de Mikhail Dostoiévski e Maria Fiódorovna Nietcháieva. No dia 27 de Fevereiro de 1837,a  sua mãe morre. Nesse mesmo ano é enviado para Petersburgo, para a Escola de Engenharia Militar. Em 1839, o seu pai, que era médico, foi assassinado pelos colonos da fazenda onde vivia. O facto provocou grandes transtornos na vida de Dostoiévski, que teve os primeiros ataques de epilepsia quando soube da morte do pai.

Em 1841, dedica-se à composição de dois dramas históricos, “Boris Godunov” e “Maria Stuart”, mas não os conclui. Em 1843 termina os seus estudos e trabalha na secção de engenharia de Petersburgo. Traduz duas obras românticas, “Eugênia Grandet” de Balzac e “Dom Carlos” de Schiller. Em 1944, demite-se do cargo público e começa a escrever o seu primeiro romance, “Pobre Gente”, novela que descreve o ambiente medíocre onde vive, publicado em 1846, no “Almanaque Petersburguês”.

Feodor Dostoyevsky

Em 1847 publica a segunda edição de “Pobre Gente” e em 1948 publica “O Duplo”, romance que não obteve sucesso. A sua obra antes elogiada, estranhamente começa a declinar. A mudança tão inesperada isola Dostoiévski do convívio geral. Surgem-lhe dúvidas a respeito de sua própria capacidade de escritor.

Em 1847 passa a frequentar o grupo socialista do revolucionário Pietrachévski. É considerado subversivo, preso e enviado para a Sibéria, onde passou nove anos. Ao sair da prisão é incorporado como soldado raso, para cumprir a restante  pena. Casa-se com Maria Issáievna. Em Novembro de 1859, volta à cidade de Petersburgo. As recordações da vida no cárcere são descritas nos livros “Memórias da Casa dos Mortos” (1861) e “Memórias do Subsolo” (1864).

Em 1868, escreveu “O Idiota”, cujo personagem central é Nastássia Filipóvna, baseado em factos reais, ocorrido com uma jovem que incendiou a própria casa após sofrer maus tratos da família. Em seguida publica “Os Demónios”, inspirado no caso de um jovem chamado Ivanov, assassinado por um grupo radical por ter abandonado a organização.

9788525416476

Em 1867, publica o romance “Crime e Castigo”, que narra a história do jovem Raskólnikov que comete um crime e passa a viver da culpa pelo acto cometido. A obra é uma grande reflexão existencial sobre como o ser humano se relaciona com as questões divinas. “Os Irmãos Karamazov” é a sua última obra, considerada pelo psicanalista Sigmund Freud uma das maiores obras-primas da literatura ocidental. O romance é uma verdadeira teia de personagens e a obra é permeada pelo discurso indirecto livre, com livres reflexões do próprio autor sobre as personagens.

Dostoiévski morreu em São Petersburgo, no dia 28 de Janeiro de 1881.