1863 – Nascia o Rei D. Carlos I – O Martirizado

28 de Setembro 1863

Foi rei da quarta dinastia e o trigésimo terceiro rei de Portugal, filho de Luís, rei de Portugal e de Maria Pia, rainha de Portugal, que
nasceu em Lisboa a 28 de Setembro de 1863 e morreu em Lisboa a 01 de Fevereiro de 1908, e que se casou com Maria Amélia de Orleães, e teve como descendentes: Luís, Manuel.
Começou a governar em 1889 e terminou em 1908 Dom Carlos tinha uma personalidade multifacetada. Alegre junto dos amigos ou entre os seus iguais, mostrava-se distante e impenetrável em público.

maxresdefault

Compreende-se portanto que as pessoas o encarassem de maneira diferente. Os que conviviam com ele directamente apreciavam-no e reconheciam-lhe grandes qualidades. O povo achava-o frio, altivo, e as suas atitudes eram interpretadas como fruto de indiferença pela vida da população, pelos destinos do país.

Era um homem inteligente e culto. Tinha tido uma educação cuidada e desenvolveu desde jovem o interesse pela ciência e pela arte. Dotado de talento para a pintura, deixou belíssimos desenhos, aquarelas e quadros pintados a pastel. Um dos seus temas preferidos era o mar. A paixão pelo oceano estendia-se à ciência. A bordo do iate «Amélia» o rei efectuava pesquisas oceanográficas.

Em Portugal nunca gozou de grande popularidade. Quando subiu ao trono em 1889, o país atravessava uma grave crise económica. Tinham falido bancos, empresas, e o desemprego alastrava. As classes trabalhadoras ganhavam muito mal e os horários de trabalho ultrapassavam as dez horas diárias. As crianças também trabalhavam e recebiam um ordenado muito inferior ao dos adultos.
Por todo o lado rebentavam protestos, manifestações e greves, grassava o descontentamento. Para complicar a situação, em Janeiro de 1890 os portugueses sofreram um vexame infligido pela Inglaterra, o «Ultimato Inglês»: a Inglaterra exigia que o governo português mandasse retirar os exércitos que se encontravam entre Angola e Moçambique. Caso contrário, declararia guerra a Portugal. Naquela altura não havia possibilidade de enfrentar um país tão rico e poderoso como a Inglaterra. Por isso o governo português cedeu.

maxresdefault-1

Foi, porém, a ditadura de João Franco, chamado por D. Carlos para formar governo em 1906, que abalou definitivamente os alicerces da monarquia portuguesa, desencadeando uma onda de protestos que culminam com o regicídio de 1 de Fevereiro de 1908, onde foi assassinado juntamente com o príncipe herdeiro D. Luís Filipe, por republicanos membros da Maçonaria.