“ O resgate do soldado Ryan “ – Filme

11 de Setembro 1998

O resgate do soldado Ryan (Saving Private Ryan no original em inglês) é um longa-metragem de 1998 dirigida por Steven Spielberg com Tom Hanks, Tom Sizemore, Edward Burns no  elenco. O seu enredo passa se durante a Segunda Guerra Mundial, no desembarque aliado na região da Normandia (França) ocupada por forças nazis, episódio conhecido como “Dia D“.

5023b391-aba3-45d1-b2a4-69e091dcd7e4

desembarque na praia, de resgatar com vida o soldado James Ryan, o mais novo de quatro irmãos, entre os quais três tinham morrido em combate. Inconformados com a ordem de procurar uma agulha (Ryan) no palheiro (a guerra), os soldados liderados por Miller questionam se sobre a razão deste soldado valer o esforço de oito homens. Mas a verdade, o que marca “O resgate do soldado Ryan” são os seus 20 minutos iniciais. As batalhas e todas as questões morais e pessoais que vêm depois não são tão bem desenvolvidas. Assim, o filme morre na praia…em uma morte honrosa.

O filme ficou marcado pela grande comoção que causou nesses vinte minutos, tidos como dos mais violentos da história do cinema.

Steven Spielberg confessou que o seu intuito não era o de super valorizar a violência real do conflito, mas sim mostrar da forma mais fiel possível como foi o início da invasão. E, realmente, é impossível estar mais próximo do que neste filme. Logo nos primeiros minutos, no momento da chegada das embarcações, mal estas começam a se abrir, os tiros já aniquilam vários soldados americanos. Para muitos jovens, na vida real, aquela era a sua primeira missão e estes não conseguiriam sequer molhar os pés no mar francês. As cenas aquáticas e as explosões são muito bem executadas do ponto de vista técnico. Além do efeito visual, demonstram a qualidade de som utilizado. Dentro do mar, há um silêncio quase confortante no meio de todo aquele vermelho do sangue dos soldados alvejados.

maxresdefault

ryan02