1998 – Morre Francisco Lucas Pires

22 de Maio 1998

Francisco António Lucas Pires Coimbra, 19 de Outubro de 1944 —22 de Maio de 1988) foi um Professor, Advogado e Politico Português.

LP9_cores

Licenciou se em Direito na  Universidade de Coimbra em 1966, onde iniciou, logo de seguida, o Curso Complementar de Ciências Político-Económicas, terminado em 1968. Prosseguiu o doutoramento, obtendo uma bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian que o levou a fazer investigação na Alemanha. Completou o doutoramento em Ciências Jurídico-Políticas em 1989, iniciando uma carreira académica como assistente e, mais tarde, professor da Faculdade de Direito de Coimbra.

Lucas Pires aderiu ao Partido do centro Democrático Social ( CDS ) em 1974. Foi deputado à Assembleia da Républica, entre 1976 e 1986, pelos círculos do Porto, Coimbra e Lisboa; coordenador-geral da Aliança Democrática, de 1979 a 1980; ministro da Cultura e da Coordenação Científica no VIII Governo Constitucional , entre 1982 /83,foi membro do Conselho de Estado, de 1983 a 1985. Entre fevereiro de 1983 e outubro de 1985 foi o presidente do CDS, tendo saído da presidência face aos fracos resultados obtidos nas eleições legislativas de outubro de 1985. Em 1991 entra em ruptura com o CDS, em discórdia com a posição do partido em relação à União Europeia. Lucas Pires era, à altura, deputado ao Parlamento Europeu, eleito em 1987. Depois do CDS ser expulso do PPE, manteve-se no parlamento como deputado independente. Nas eleições seguintes para o Parlamento Europeu, integrou as listas do Partido Social Democrata. Foi o primeiro vice-presidente português do Parlamento Europeu, de 1987 a 1988 (e novamente em 1998), coordenou o Grupo Parlamentar do PPE e foi o primeiro vice-presidente da Fundação Democrata-Cristã Europeia para a Cooperação. Aderiu formalmente ao PSD, após a adesão deste ao PPE, em 1997

Publicou vários livros sobre assuntos jurídicos e políticos, entre os quais O Problema da Constituição (1970), Soberania e Autonomia (1974), Uma Constituição para Portugal (1975), Na Hora Europeia (1986), Teoria da Constituição de 1976: a transição dualista (1988), Tratados que Instituem a Comunidade e a União Europeias (2ª ed., 1994), Os Novos Direitos dos Portugueses (1994), O que é a Europa (1994), Portugal e o Futuro da União Europeia (2ª ed., 1995), Regionalização e Europa (1996), Schengen e a Comunidade de Países Lusófonos (1997) e Introdução ao Direito Constitucional Europeu (1997).

A 9 de junho de 1998 foi agraciado a título póstumo com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo.

Casado com Maria Teresa Bahia de Almeida Garrett, foi pai de quatro filhos, entre eles o escritor Jacinto Lucas Pires. Morreu quando viajava de Lisboa para Coimbra, em Portugal, de doença cardiovascular súbita.

francsico_lucas_pires

12336271_rCdMO