1210 – Nascia D. Afonso III – “o Bolonhês “

5 de Maio 1210

Quinto rei de Portugal (1245-1279), “o Bolonhês” nasceu provavelmente em Coimbra, a 5 de maio de 1210. Segundo filho de D. Afonso II e de D. Urraca, partiu em 1227 para França, onde frequentou a corte de Luís IX, tendo disso muito beneficiado. Casou em 1238 com D. Matilde, condessa de Bolonha, viúva de Filipe-o-Crespo.

AfonsoIII
Chegou a Lisboa em finais de 1245 ou princípios de 1246. Com os títulos de visitadorcurador e defensor do reino, foi aclamado rei após ter vencido pela força das armas o seu irmão D. Sancho II.
O facto de maior destaque do seu reinado foi a conquista definitiva do Algarve. Em Março de 1249 foi conquistada a cidade de Faro. Os freires de Sant’Iago e Calatrava tiveram aí um papel determinante, tendo-lhes sido confiada a empresa de concluírem a conquista. A conquista do Algarve levou, contudo, a graves discórdias com Castela. As pazes foram inicialmente alcançadas com o casamento de D. Afonso III com D. Beatriz, filha ilegítima de Afonso X (após o papa ter anulado o casamento com D. Matilde por esta ser estéril), mas o problema só foi definitivamente resolvido pelo Tratado de Badajoz, de 16 de Fevereiro de 1267. Por este tratado ficou definido que seria o Guadiana, desde a confluência do Caia até à foz, a fronteira luso-castelhana.
D. Afonso III foi também um bom administrador, fundou povoações, restaurou, repovoou e mandou cultivar inúmeros lugares arruinados, e concedeu numerosos forais. Estabeleceu Lisboa como capital do reino. Reuniu Cortes em Leiria, em 1254, as primeiras em que participaram representantes dos concelhos. As Cortes de Coimbra de 1261 foram também importantes, pois nelas foi reconhecido ao rei o direito de cunhar moeda fraca. Procedeu a inquirições em 1258, revelando as respectivas atas os inúmeros abusos praticados pelas classes privilegiadas. Legislou para reprimir estes abusos. Estas leis provocaram a imediata reação do clero, que apelou para Roma. Só a proximidade da morte levou o rei a recuar, tendo jurado submissão à Santa Sé em Janeiro de 1279. Faleceu em 16 de Fevereiro do mesmo ano, tendo sido sepultado em Alcobaça.

49227407