1922 – Nascia o Cineasta Pier Paolo Pasolini

5 de Março  1922

Pier Paolo Pasolini (Bolonha, Itália, 5 de Março de 1922 –  Óstia, Itália, 1-11-1975) foi um escritor, poeta e cineasta italiano. Era filho de Carlo Alberto Pasolini, militar de carreira e Susanna, professora do primeiro grau em Casarsa della Delizia, Friuli, norte da Itália.

Terminada a Segunda Guerra Mundial, Pasolini foi o intelectual mais controverso do seu País. Em 1949, em Bolonha, foi expulso do sistema educativo pela sua condição de homossexual e também excluído do Partido Comunista.

Antes de ficar famoso como cineasta, foi poeta e novelista. Entre as suas obras mais conhecidas estão “Meninos da Vida”, “Petróleo” e “Uma Vida Violenta”, onde o tema central é o indivíduo que leva a vida à margem da sociedade.

PPP-1961

Mais tarde, trabalhou como jornalista e argumentista para directores como Fellini, entre outros. Seguiram-se as primeiras longas metragens, “Accattone” (1961) e “Mamma Roma” (1962), ainda claramente influenciado pelo neo-realismo italiano, cujo foco central são histórias com personagens das classes mais humildes. Os seus filmes posteriores revelaram toda a sua sensibilidade e delicadeza; alguns deles abordam também temas clássicos e antigos como por exemplo, Medéia, em 1969, com Maria Callas. O seu último e mais provocador filme foi Saló ou Os 120 dias de Sodoma (1975), onde Pasolini adaptou livremente uma obra de conteúdo semelhante ao Marquês de Sade (“Les 120 journées de Sodome” or “L’école du libertinage”) ambientando-a durante o curto período de existência da República fascista de Salò, estado fantoche da Alemanha nazi. O resultado é um arrebatador conjunto de imagens, sendo um filme forte e controverso ainda nos dias de hoje, décadas depois de sua realização. O director filmou ainda Decameron (1970), Contos de Canterbury (1973), que recebeu o Urso de Ouro do Festival de Berlim, e As Mil e Uma Noites (1974).

1367917004930PierPaoloPasolini

Grande activista nos debates que movimentaram a classe artística italiana, acossada pelo conservadorismo político nos anos 1960 e 70, ele usou caneta, câmara e voz para se posicionar. Merece destaque ainda os seus estudos para a promoção da língua de onde era natural, o friulano, na qual escreveu vários poemas. Pasolini distinguiu-se como um poeta, jornalista, filósofo, linguista, romancista, dramaturgo, cineasta, jornalista, colunista, ator, pintor e figura política.

NoteVerticali.it_PierPaoloPasolini_5

Na madrugada de 02 de Novembro de 1975, o seu corpo é encontrado num terreno baldio em Ostia, nos arredores de Roma. Algumas horas depois, Giuseppe Pelosi, garoto de programa de 17 anos de idade, foi preso em alta velocidade ao volante do Alfa Romeo de Pasolini. Pelosi alegou que tinha assassinado Pasolini em legítima defesa após o mesmo ter tentado sodomizá-lo com uma vara. Após um longo julgamento, Pelosi foi considerado culpado em 1976 e condenado a nove anos de prisão.

Pasolini2

Pier-Paolo-Pasolini-intervenido-por-Villavicencio-Descontexto-2