2004 – Morria em campo Miklos Fehér – Futebolista

25 de Janeiro 2004

O Benfica disputava mais um jogo do campeonato, a 25 de Janeiro de 2004, quando, nos instantes finais da partida com o Vitória de Guimarães (0-1), em Guimarães, o avançado húngaro, quando nada o fazia esperar, debruçou-se e caiu inanimado.

No momento todos perceberam a gravidade da situação, com colegas e adversários em pânico enquanto as equipas médicas tentavam a reanimação, mas Fehér viria a ser declarado morto às 23:10 do mesmo dia, já no hospital.

O corpo do jogador esteve depois em câmara ardente no átrio do Estádio da Luz, onde foi homenageado por adeptos, que esperaram em filas intermináveis, bem como adversários e dirigentes de outros clubes.

Toda a situação deixou marcas no clube da Luz, que desde então promoveu iniciativas para homenagear o seu jogador.

O número “29” foi retirado do plantel — nenhum outro futebolista o poderá vestir -, nesse mesmo ano o Benfica dedicou a Fehér o triunfo na Taça de Portugal (2-1 com o FC Porto de José Mourinho) e colocou um busto do jogador no átrio da porta 18 do Estádio.

A par disto, o Benfica instituiu o prémio Miklos Fehér, que todos os anos distingue professores e alunos que se notabilizem em diversas áreas na antiga escola do jogador, em Gyor, na Hungria, e que os traz anualmente a Lisboa.

A autópsia revelou que o jogador sofria de uma malformação cardíaca que nunca tinha sido detectada nos exames realizados regularmente pelo atleta.

O funeral de Fehér foi realizado na sua terra natal, em Gyor, na Hungria, e contou com a presença de jogadores e dirigentes do Benfica.

Imagem1

FEHER/BENFICA

Miklos_Feher_memorial

mk0kq9

original