1937 – Nascia Jorge Nuno Pinto da Costa

28 de Dezembro 1937

Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa nasceu em Cedofeita, no Porto, a 28 de Dezembro de 1937. Foi o quarto dos seis filhos de José Alexandrino Teixeira da Costa e de Maria Elisa Bessa de Lima Amorim Pinto.
pintodacosta

Pinto da Costa fez a sua educação primária no Colégio Almeida Garret, posteriormente entrou para o Instituto Nun’Álvares.

Com 19 anos começou a trabalhar no Banco Português do Atlântico, sensivelmente na mesma altura iniciou o seu percurso como dirigente no Futebol Clube do Porto. Nos primeiros tempos, exerceu o cargo de dirigente a tempo parcial, mantendo-se na instituição bancária e posteriormente numa loja de venda de tintas.

Após terminar os seus no Instituto Nun’Álvares, Pinto da Costa voltou ao Porto e recuperou algumas das suas antigas amizades. Nesse grupo incluía-se Manuela Carmona Graça, filha de um amigo da sua família.

Jorge Nuno apaixonou-se então por Manuela Graça, com quem começou a namorar. Depois de concluir os seus estudos em Coimbra, Manuela ingressou na Universidade de Karlsruhe na Alemanha e recebeu um convite para ficar a trabalhar naquele país.

Como forma de convencer Pinto da Costa a aceitar-se mudar para a Alemanha, Manuela conseguiu arranjar-lhe emprego no país, mas o amor ao Futebol Clube do Porto, onde já exercia um cargo directivo, falou mais alto e Pinto da Costa recusou abandonar Portugal.

Em resposta, Pinto da Costa pediu a mão da sua namorada, em casamento. Casaram-se no Porto a 6 de Abril de 1964 e da relação nasceu um filho, Alexandre Jorge Graça Pinto da Costa.
Pinto da Costa e Pedroto

A ligação de Pinto da Costa ao futebol começou cedo, o seu tio Armando Pinto, chegou a ser presidente do Futebol Clube Famalicão e começou desde logo a incutir-lhe a paixão por este desporto.

Como presente pelo seu décimo sexto aniversário, a sua avó materna tornou-o sócio do Futebol Clube do Porto.

Durante a sua adolescência  Pinto da Costa seguiu de forma religiosa o quotidiano do clube, especialmente as modalidades de futebol e hóquei em patins. Por volta dos seus 20 anos, surgiu o convite para integrar a estrutura diretiva do hóquei, como vogal. Convite esse que aceitou prontamente.

Em 1962, com 25 anos passou a ser chefe de secção de hóquei e de hóquei em campo. Cinco anos mais tarde, acumularia a liderança de mais uma secção, a de boxe. Foi ali que conheceu Reinaldo Teles, então atleta, que se tornaria o seu braço direito durante muitos anos.

Em 1969, fez parte da lista de Afonso Pinto de Magalhães à direcção do clube, no papel de director das modalidades amadoras. Conseguida a vitória, Jorge Nuno tornou-se assim director do clube, cargo que manteve até 1971, altura em que foram realizadas novas eleições.

Em 1976, Pinto da Costa aceitou integrar a lista de Américo Sá, que se recandidatava, desta vez já como diretor do futebol. A sua primeira decisão nesse cargo, foi resgatar José Maria Pedroto, treinador do Boavista que já tinha passado pelo Porto.

Em 1977-1978, com Pinto da Costa à frente do departamento de futebol e Pedroto no banco, o Porto conseguiria colocar um ponto final num período de 19 anos sem vencer o campeonato nacional. Ainda assim, os anos seguintes foram complicados para o clube e Pinto da Costa acabou por bater com a porta em 1980.

Em 1982, candidatou-se à presidência do Porto, apresentando para o lugar de treinador, José Maria Pedroto. Sem qualquer concorrência, Pinto da Costa tornou-se assim presidente do Porto, no dia 17 de Abril de 1982. Começou assim um longo período de sucesso, que continua a marcar o desporto em Portugal.

Pinto da Costa10

Pinto da Costa14

Pinto da Costa15