1922 – Nascia Ava Gardner

24 de Dezembro 1922

Ava Gardner (1922-1990) foi actriz norte-americana. Uma das atrizes mais bonitas de Hollywood. A bela morena começou em Hollywood nos anos 40, época em que as divas loiras imperavam. Coroada por críticos, imprensa e cinéfilos como a dona do rosto mais bonito do cinema. Era a preferida dos maquiadores.

Ava Gardner (1922-1990) nasceu em Smithfield, uma comunidade rural no estado da Carolina do Norte, no dia 24 de dezembro de 1922. Filha dos camponeses pobres, que ganhavam a vida construindo casas de madeira, Jonas Gardner e Mary Elizabeth Gardner. Era a caçula de sete filhos.

Aos 17 anos Ava Gardner foi visitar Beatrice, sua irmã mais velha que vivia em Nova York com o marido. Sem maiores intenções, deixou-se fotografar no estúdio do cunhado Larry Tarr e uma foto ficou exposta na janela. Um caçador de beldades viu a foto e logo ela seria convidada para ser modelo e faria um teste nos estúdios da MGM, o que lhe rendeu o primeiro contrato no cinema em 1941.

Em pouco tempo, casou-se com o actor Mickey Rooney, de quem se separou depois de um ano e uma semana. O segundo casamento, com o músico, compositor e regente Artie Shaw, realizado no dia 17 de Outubro de 1945, um coleccionador de actrizes entre ela Lana Turner e Evelyn Keys. A união não durou mais do que oito meses. O primeiro papel de destaque foi ao lado de Burt Lancaster, interpretando a sensual Kitty Collins no filme “Os Assassinos” (1946).

“O mais belo animal do mundo”, como foi chamada em uma campanha publicitária, parecia ter encontrado o amor de sua vida nos mais belos olhos azuis do mundo, os de Frank Sinatra. Casaram-se no dia 7 de Novembro de 1951, mas o ciúme de ambos alimentava constantes brigas e levou-os a separação oficial em 1957.

Antes do auto-exílio, Ava foi indicada ao Óscar de melhor actriz, em 1953, pelo papel em “Mogamo”, estrelado ao lado de Clark Gable e Grace Kelly. Em 1954, protagonizou “A Condessa Descalça”.

Depois que deixou os Estados Unidos nunca mais morou no país, embora aparecesse por lá a trabalho ou em visitas à família. Preferiu a mudança para ficar longe de Sinatra, ou talvez por ter sido vítima do Macarthismo, perseguição aos comunistas ordenada pelo general americano MaCarth, nos anos 50, no auge da Guerra Fria. Depois que sua carreira declinou nos anos 60, a bela Ava mudou-se para Londres, onde passou seus últimos dias, quase anónima, e entregue à bebida. Ava não teve filhos.

Ava Lavinia Gardner, morre em Londres, no dia 25 de Janeiro de 1990, em consequência de uma pneumonia e foi enterrada em sua terra natal Smithfield, onde hoje existe um memorial em sua homenagem.

02-ava_gardner-papo-de-cinema

Annex - Gardner, Ava_29

Annex - Gardner, Ava_NRFPT_28

ava_gardner_by_klimbims-d5x0002

Cette oeuvre provient de la collection de la Médiatheque de l'Architecture et du Patrimoine, Paris. 4 reproductions autorisées en 1/4 de page gratuitement si les oeuvres reproduites dans l'article sont utilisées pour la promotion presse de l'exposition « Cheveux Chéris ». En dehors de ce contexte et de ce format, les reproductions sont soumises à des droits de reproduction. auprès de la RMN. (agence.photo@rmn.fr - 01 40 13 49 00)