Proclamada a Republica de Portugal

5 de Outubro 1910

Durante o breve reinado de D. Manuel II – que ascendeu ao trono logo após o atentado a D. Carlos, donde resultou também a morte do seu filho herdeiro Luís Filipe, Duque de Bragança -, o movimento republicano acentuou-se, chegando mesmo a ridicularizar a monarquia.

O eminente republicano Miguel Bombarda  foi assassinado e com isso  desencadeou-se uma insurreição violenta entre os republicanos e as forças fiéis.

A 5 de Outubro de 1910 estourou a revolta republicana que já se avizinhava no contexto da instabilidade política. Embora muitos envolvidos se tenham esquivado à participação – chegando mesmo a parecer que a revolta tinha falhado – foi também graças à incapacidade de resposta do Governo em reunir tropas que dominassem os cerca de duzentos revolucionários que resistiam de armas na mão. Com a adesão de alguns navios de guerra, o Governo rendia-se, os republicanos proclamavam a República, e D. Manuel II era exilado.

Com a proclamação da república são escolhidos os novos símbolos nacionais e foi aprovada, em 1911, a nova Constituição. Estavam reunidas as condições para a eleição do primeiro Presidente da República portuguesa, Manuel de Arriaga, inaugurando-se o primeiro ciclo institucional da República portuguesa: a Primeira República.

A Proclamação da República (05 de Outubro de 1910), associada a instabilidade político-social e à emergência de forças cosmopolitas progressistas, marcou o Primeiro Tempo Modernista português – o Orfismo.

Estremoz13

Comicio Algés,1913 .....

dtgrfdc

Portuguese_Provisional_Government,_1910

GNDNREPÚBLICA079 Implantação da República 5 de Outubro de 1910. A descer a Avenida, Visconde da Ribeira Brava, capitão de fragata Cerejo e Artur Leitão aclamados pelo povo.  Fotografia publicada na Ilustração Portugueza nº243, 17/10/1910 Fotografia Arquivo DN © Proibido o uso editorial sem autorização da Global Notícias. Esta fotografia não pode ser reproduzida por qualquer forma ou quaisquer meios electrónicos, mecânicos ou outros, incluindo fotocópia, gravação magnética ou qualquer processo de armanezamento ou sistema de recuperação de informação, sem prévia autorização escrita da Global Notícias.