Formado o sindicato livre “Solidariedade” – Polónia

31 de Agosto 1980

“ Solidariedade “ é um sindicato autónomo  fundado a 31 de Agosto de 1980 nos Estaleiros Lenine, em Gdansk, sendo originariamente liderada por Lech Walesa.

Na década de 1980, o Solidariedade era um amplo  movimento social, utilizando os métodos de resistência civil para fazer avançar a causa dos direitos dos trabalhadores e da mudança social. Este sindicato representava 9,5 milhões de membros no seu primeiro congresso em Setembro 1981, o que correspondia a 1/3 da população total da Polónia em idade de trabalho.

Na década de 1970 o governo da Polónia elevou os preços dos alimentos, enquanto os salários estagnaram. Este e outros motivos levaram aos protestos de Junho de 1976 e a subsequente repressão do governo aos dissidentes. Logo começaram a se formar redes clandestinas como os grupos KOR e ROPCIO para opor-se ao comportamento abusivo do governo, sendo os sindicatos uma parte importante dessas redes.

A primeira metade do pontificado de  João Paulo II ficou marcada pela luta contra o comunismo na Polónia e restantes países da Europa de Leste e do mundo. Muitos Polacos consideram que o marco inicial da derrocada comunista foi o discurso de João Paulo II em 2 de junho de 1979, quando falou a meio milhão de compatriotas em Varsóvia e destacou o trabalho do “Solidariedade”.  “Sem o discurso de Wojtyla, o cenário teria sido diferente. O Solidariedade e o povo não teriam se sentido fortes e unidos para levar a luta adiante”, acredita o escritor e jornalista Mieczylaw Czuma. “Foi o papa que nos disse para não ter medo.” Dez anos depois, as eleições de 4 de junho de 1989 foram uma “revolução sem sangue” e encorajaram outros países do bloco comunista a se libertar de Moscovo. A data tornou-se simbólica do fim do socialismo real. O movimento sindical Solidariedade, liderado por Lech Walesa, obteve a vitória nas primeiras eleições parcialmente livres de todo o bloco comunista.

Former Polish president Lech Walesa is carried on the shoulders of his Solidarity comrades during a strike at the Gdansk Lenin Shipyard in Poland in this August 1980 file photo. In August 2005, Walesa will host a crowd of international figures at festivities marking the 25th anniversary of those events, which culminated in the creation of Solidarity, the first independent trade union in the Soviet Bloc. Photo taken August 1980. To match feature Poland-Walesa. REUTERS/Marek Zarzecki/Kfp/File

O governo tentou destruir o sindicato com a lei marcial de 1981 e muitos anos de repressões, mas por fim começou a negociar com o sindicato. As conversas de mesa redonda entre o governo enfraquecido e a oposição do Solidariedade levou às eleição semi-abertas de 4 de Junhode 1989. Pelo fim de agosto, uma coligação liderada pelo Solidariedade foi formada para participar das eleições e em dezembro e Wałęsa foi eleito presidente.

A Igreja Católica apoiou o movimento Solidariedade e em janeiro de 1981, Wałęsa foi cordialmente recebido pelo Papa João Paulo II no Vaticano. O próprio Wałęsa sempre considerou o catolicismo como sua fonte de força e inspiração. Em 1983, na segunda viagem do papa para a Polônia, foi concedida uma audiência do papa com Wałęsa. Como resultado da reunião Wałęsa diminuiu a sua atividade política para aliviar a situação interna na Polônia. Em agosto de 1983, a lei marcial que proibia o Solidariedade foi retirada e no mesmo ano Wałęsa recebeu o Nobel da Paz.

No dia 4 de junho de 1989, houve eleições para o senado na Polônia e pela primeira vez os poloneses tinham a chance de votar depois de quase meio século de ditadura comunista. O resultado das urnas foi que das 262 cadeiras do senado, 261 ficaram para o partido de oposição, o Solidariedade. O governo comunista cairia dois meses depois. Era o fim do comunismo na Polônia. “A culpa é da Igreja”, disse o ditador derrotado, general  Woijciech  Jaruzelski. O primeiro acto do líder do Solidariedade, Lech Wałęsa, foi  ir para Roma, para agradecer a João Paulo II.

48870150

Dantzig (Danzig) (Gdansk) en Pologne. 1980. Greve des chantiers navals Lenine qui aboutira a la formation du mouvement de Solidarnosc (Solidarite). Lech Walesa, leader de Solidarnosc, au portail 2 des chantiers navals Lenine

zmarszu