O Metro de Paris é inaugurado

19 de Julho 1900

No dia 19 de Julho de 1900, o primeiro trecho do metropolitano de Paris torna-se atracão da Exposição Mundial.

A canção parisiense diz: “Metro, boulot, dodo“. Ou seja, “metro, trabalho, dormir”. Seria pena se o dia a dia na capital francesa realmente se reduzisse a estes três polos. Mas uma coisa é verdade, o chemin de fer métropolitain, vulgo metro, desempenha um papel central na vida dos habitantes de Paris.

Diariamente, das  5h30 da manhã até pouco antes da meia-noite, ele garante transporte eficiente aos milhões de habitantes da metrópole às margens do Sena. Atualmente, possui 14 linhas com mais de 350 estações, em grande parte subterrâneas. Os túneis do metro esburacam as entranhas da capital como um queijo suíço, tornando fácil o acesso a praticamente qualquer ponto da cidade.

No dia 19 de julho de 1900, o sistema ferroviário subterrâneo de Paris começou com apenas oito estações da Linha 1, ligando a zona leste à oeste: Porte de Vincennes a Porte Maillot. Os trabalhos de construção duraram quase dois anos. As escavações foram pouco profundas, para reduzir os custos, e algumas ruas, como a Saint Antoine, ficaram semeadas de imensas crateras.

A Linha 1 ficou pronta exatamente a tempo para a Expo de Paris. A ideia de construir um sistema de transportes subterrâneos para a metrópole já datava de meados do século 19, como possível solução para seus crescentes problemas de trânsito.

cm_215_-_paris_-_le_mc3a9tropolitain_-_boulevard_pasteur_-_lavenue_de_breteuil_et_les_invalides1

Porém, o advento da mostra mundial foi o impulso decisivo. Pouco após a inauguração do metro, 130 mil passageiros já o utilizavam diariamente. Atualmente, há cerca de 6 milhões de usuários, e os veículos partem a cada três ou cinco minutos, para cobrir a demanda.

Os primeiros trens do metro tinham três vagões de madeira, com dois tipos de instalações: assentos de couro para a primeira classe e bancos de madeira para a segunda. Somente após um trágico incêndio com muitos mortos e feridos, em 1903, é que se passaram a evitar os materiais facilmente inflamáveis. Desde então, os carros são construídos com metal leve e plástico.

FR0000AP01A067_revers_detail

Metro_de_Paris_-_Ouvrage_superposition_Opera_01

Metro_de_Paris_-_Travaux_de_construction_ligne_9_-_01