Começa o Euro – 2004 – Futebol

12 de Junho 2004

O Euro 2004 começou bem antes da data do jogo inaugural no Dragão, entre Portugal e a Grécia, a 12 de Junho de 2004. Na realidade, começou muitos anos antes, quando Gilberto Madaíl, na altura presidente da FPF, quis inicialmente juntar-se a Espanha para formar uma forte candidatura conjunta. Os espanhóis recusaram a ideia e Portugal foi à luta sozinho, contra a Espanha e uma organização conjunta da Áustria e da Hungria.

Carlos Cruz foi nomeado presidente da comissão organizadora e juntamente com Madaíl meteram mãos à obra. Muitos contactos e viagens depois viram recompensado o esforço com a UEFA a atribuir a organização a Portugal. Algo que poucos acreditavam ser possível. Estávamos a 13 de Outubro de 1999.

A fase seguinte foi pôr a andar as obras nos dez estádios escolhidos (uns remodelados, outros construídos de raiz). De acordo com António Laranjo, diretor-geral do Euro 2004, foram investidos 665 milhões de euros nos dez recintos, com uma participação efectiva do Estado de 104 milhões. Foram quase mil milhões se contabilizarmos outro tipo de infraestruturas.

O Euro 2004, contudo, também gerou receitas – segundo um estudo da altura gerou um valor acrescentado de 440 milhões de euros, dos quais 140 milhões no sector turístico. Hoje, dez anos depois, alguns estádios estão quase ao abandono, casos de Aveiro, Leiria e Algarve.

A prova foi também um sucesso desportivo. Portugal estreou-se no Dragão com a Grécia com uma derrota por 2-1. Para o segundo jogo, com a Rússia, Scolari mudou quase meia equipa e a selecção venceu por 2-0. Seguiu-se a Espanha, despachada com um golo de Nuno Gomes. Estavam garantidos os quartos-de-final.

Começou então a assistir-se a um movimento impressionante em torno da selecção. O jogo com a Inglaterra, dos quartos-de-final, resolvido nos penaltis com um golo do guarda-redes Ricardo, juntou ainda mais o povo à equipa. Foi o célebre jogo em que Ricardo tirou as luvas para defender o penalti de Vassel e, depois, deu ele mesmo o golpe final, abraçando-se a Eusébio no final. A Holanda era a última barreira rumo à final na Luz. O 2-1 final, com golos de Maniche e Ronaldo, deixaram o País à beira da loucura. Ninguém acreditava que a Grécia pudesse vencer outra vez Portugal. Mas foi isso que aconteceu a 4 de Julho, com um golo de Charisteas aos 57 minutos.

O jogo de abertura realizou-se a 12 de Junho de 2004, no Estádio do Dragão, no Porto, e juntou as selecções portuguesa e grega.

521161

Euro2004OpeningCeremony

walpaper-euro2004-3