O Nome da Rosa – Umberto Eco

18 de Maio 1980

Este romance, publicado em 1980, consagrou internacionalmente a carreira literária do italiano Umberto Eco  fora dos circuitos académicos. A obra obteve sucesso quase instantâneo em várias partes do mundo, e tornou-se ainda mais conhecida depois de ser convertida em linguagem cinematográfica, em 1986, dirigida por Jean-Jacques Annaud e protagonizada por Sean Connery e Christian Slater.

Neste enredo centrado na Era Medieval, em um dos inúmeros mosteiros que se disseminaram nesta época por toda a Europa, uma série de crimes abala o recanto sagrado e um frade franciscano, Guilherme William de Baskerville, detective que se comporta como o famoso Sherlock Holmes, neste livro homenageado pelo nome do protagonista, que alude a uma das histórias mais conhecidas deste herói das narrativas policiais, O Cão dos Baskervilles. O personagem principal é assessorado por seu discípulo, o noviço Adso de Melk.

Os dois religiosos mergulham sem hesitação nos meandros mais obscuros  desta inquirição, apesar dos obstáculos criados por alguns dos integrantes da ordem local. Seguindo todas as pistas e indícios possíveis, eles descobrem finalmente o que motivou os assassinatos. William e Adso concluem que eles estão associados à existência de uma biblioteca que preserva secretamente obras consideradas apócrifos, ou seja, não aceitas pela Igreja Medieval. Eco cria uma suposta obra do filósofo Aristóteles que versa sobre a questão do riso. Empenhado em não permitir que este livro se torne acessível a todos, o monge comete os seus crimes com as armas da intolerância e da mais completa irracionalidade.

O Nome Da Rosa

o-nome-da-rosa-umberto-eco-17901-MLB20146460667_082014-F

article