Faleceu o Pintor Italiano – Carlo Carrá

13 de Abril 1966

11 de Fevereiro de 1881 — Milão, 13 de Abril de 1966.

Carlo Carrà dedica-se em seus primeiros anos ao ofício de decorador mural. De 1906-1908 estuda com Cesare Tallone na Academia de Belas Artes de Brera. É nesse período que ele conhece um outro aluno da Academia que teria grande importância em sua vida: UmbertoBoccioni. Juntos, animados pelas idéias de Marinetti, elaboram em conjunto com Russolo, Balla e Severini o que seria considerado o marco de uma nova forma de expressão nas artes plásticas: “Pintura futurista: manifesto técnico”, em 1910. Sua interpretação pessoal dos conceitos futuristas de simultaneidade e dinamismo encontrará, nas telas de 1911 a 1913, recortes e rebatimentos de vários planos sobre vários eixos, mostrando que as viagens a Paris que realizou naqueles anos deixaram algumas marcas em sua perspectiva estética. Em seu manifesto de 1913, “De Cézanne a nós, os futuristas”, Carrà discorre sobre a complexidade desta relação: “Se acusamos os cubistas, como antes os impressionistas, de não criar obras, mas apenas fragmentos, é porque em seus quadros se sente a necessidade de um desenvolvimento ulterior e mais vasto. Em 1914 realiza algumas colagens e começa a a se afastar do futurismo. Conhece de Chirico em 1917 e fica entusiasmado com as novas possibilidades que a pintura metafísica poderia lhe proporcionar, pela criação de uma atmosfera ao mesmo tempo mágica e estranha através de imagens misteriosas e desconexas. Nos anos 20 dá a última grande guinada de sua carreira retornando de maneira acentuada a um figurativismo.

3_Carlo-Carrà-Solitudine-1917

18-29

40_Carlo_Carra_Il_figlio_del_costruttore_100222121838

carlo_carra_007_attesa_1923

Carlo-Carrà-vele-nel-porto

Carra

carra_nuotatori

carra-casa

dopo-il-tramonto1

la-musa-metafisica-1917

Larte-dellItalia-degli-anni-30-in-mostra-a-Firenze-Carlo-Carrà-I-Pescatori-1935

natura-morta-con-la-squadra-1917

salvo-la-valle-2011-olio-su-tela-cm-80x100

untitled