Camané – Sei de um rio

30 de Janeiro 2008

Sei de um rio…
Sei de um rio
Em que as únicas estrelas
Nele, sempre debruçadas
São as luzes da cidade

Sei de um rio…
Sei de um rio
Rio onde a própria mentira
Tem o sabor da verdade
Sei de um rio

Meu amor, dá-me os teus lábios!
Dá-me os lábios desse rio
Que nasceu na minha sede!
Mas o sonho continua…

E a minha boca (até quando?)
Ao separar-se da tua
Vai repetindo e lembrando
“- Sei de um rio…
Sei de um rio…”

Sei de um rio…
Ai!
Até quando?

Letra : Pedro Homem de Mello

Musica : Alain Oulman

camane_0

 

Camane

 

camane_photo-augusto-brazio

 

By Invitation Only an Exhibition By Simon Frederick