Assalto ao “Santa Maria”

22 de Janeiro 1961

Na madrugada de 22 de Janeiro de 1961, o paquete Santa Maria, da Companhia Nacional de Navegação, quando navegava em águas internacionais das Caraíbas, é tomado de assalto por um comando do Directório Revolucionário Ibérico de Libertação. Esta operação, capitaneada por Henrique Galvão, delegado plenipotenciário do general Humberto Delgado, pretendia ser um rastilho para um levantamento insurreccional contra as ditaduras ibéricas de Salazar e Franco. Apenas a 24 de Janeiro, os jornais portugueses, condicionados pela censura prévia, referenciaram este assalto.

“Se não foi outra coisa”, o assalto ao paquete português “Santa Maria” no mar das Caraíbas “foi o maior comício do mundo contra Salazar, foi um comício à escala planetária. Com 11 espanhóis, idealizaram apossar-se do navio, rumar à ilha de Fernando Pó, apoderar-se de uma canhoneira e de armas da guarnição militar espanhola, apontar a Luanda, assumir o poder na colónia portuguesa, instalar um governo provisório e irradiar a sublevação armada contra as ditaduras peninsulares.
Os revolucionários acabariam por ver frustrados os seus objectivos.

Santa-Maria-PIDE-b

 

Henrique-Galvao-SEC-AG-1529J